Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Pedra de 200 anos é novamente roubada

Depois do roubo de 1984, uma cópia (à direita) era usada nas competições.

(Keystone)

Uma pedregulho de 80 kg, a pedra de Unspunnen, foi novamente roubado sábado de manhã, quando estava exposta em Interlaken, na Suíça Central. O roubo é um ato político.

A pedra já fora seqüestrada durante 17 anos e devolvida voluntariamente em 2001.

Apesar de seus mais de 700 anos de história, ainda existem conflitos territoriais na Suíça. O novo episódio da história bicentenária da pedra de Unspunnen, roubada na manhá de sábado, demonstra mais uma vez um litígio político não resolvido.

A pedra de Unspunnen estava exposta num grande hotel para a festa de Unspunnen
em Interlaken (cantão de Berna) dias 3 e 4 de setembro. A pedra de 80 kg estava num pódio, presa por uma corrente.

Militantes do Jura

Sabado de manhã, por volta das 10 hs, quatro pessoas entraram no hotel, cortaram a corrente e fugiram com ela dentro de uma sacola de material esportivo. No lugar da pedra deixaram o escudo do cantão do Jura, marca de um ato político.

Toda a polícia foi mobilizada mas não conseguiu "prender a pedra" nem os assaltantes.

Ameaças

A pedra de Unspunnen, cujo lançamento é uma das modalidades esportivas em manifestações tradicionais do cantão de Berna, é simbolo de uma negociação política importante entre senhores feudais medievais, que possibilitou a construção de Berna, atual capital suíça.

Na última disputa política importante do cantão do Berna foi criado o cantão do Jura (região noroeste), mais recente cantão suíço. Mas uma pequena parte da população, representada pelo grupo Bélier, reinvindica uma outra parcela do território bernês, não integrada ao cantão do Jura.

É esse movimento provavelmente o autor do segundo roubo da pedra de Unspunnen, um dos símbolos de poder do cantão de Berna. Quando do primeiro roubo, em 1984, o pedregulhão de 60 kg levou 17 anos para reaparecer, em 2001.

swissinfo, Claudinê Gonçalves

Fatos

O movimento separatista Bélier diz que desconhece os autores do roubo mas não condena a operação.
Bélier não descarta a hipótese do ato ter sido cometido por militantes que discordaram da restituição da pedra, em 2001.
O Bélier era contra a devolução do símbolo.

Aqui termina o infobox

História tumultuosa

- Dia 17 de agosto de 1805, no planalto de Unspunnen, perto de Interlaken, houve o primeiro concurso de lançamento da pedra pesando 167 libras. Três mil pessoas participaram da festa.

- A segunda competição ocorreu em 1808. Quase um século depois, em 1905, houve o terceiro torneio alpestre. Nessa prova foi utilizada uma réplica da pedra porque a original já havia desaparecido.

- Em 3 de junho de 1984, o grupo separatista Bélier roubou e reivindicou a pedra no Museu Turístico de Unterseen. Uma cópia foi utilizada até que a original reaparecesse, em 2001.

- A festa de Unspunnen comemora a reconciliação, no século XIII, entre dois senhores feudais, Burkard von Unspunnen e Berchtold V von Zähringen. O nome da pedra é o mesmo do castelo de Unspunnen, perto de Interlaken.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×