Suíços irão votar por preços mais justos

Keystone/Peter Klaunzer

A iniciativa popular "Por preços mais justos" conseguiu 107.908 assinaturas de cidadãos - bem mais que as 100.000 necessárias para desencadear uma votação nacional sobre a questão dos preços dos bens de consumo na Suíça.

Este conteúdo foi publicado em 12. dezembro 2017 - 15:38

O texto da iniciativa, apresentado com o slogan "acabar com a ilha dos preços altos", diz "declarar guerra aos importadores e fornecedores estrangeiros que abusam de seu poder".

Na Suíça, alguns bens de consumo são muito mais caros do que em outros países - até 40% a mais para roupas e 70% para cosméticos, por exemplo. Para os defensores da iniciativa, essas diferenças de preço são devidas apenas em pequena parte aos altos salários e custos de infraestrutura do país. Na verdade, eles argumentam que os fornecedores estrangeiros mantêm preços artificialmente elevados na Suíça, explorando o poder de compra dos consumidores suíços.

A iniciativa exige que as empresas sejam mais sujeitas a leis contra o abuso de poder de mercado. Os fornecedores que se recusam a respeitar tais regras devem estar sujeitos a processos judiciais no exterior.

A proposta não diz respeito aos preços agrícolas, que são politicamente controlados, ou os preços dos medicamentos, que são estabelecidos pelo governo.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo