Navigation

Comissão de Saúde suíça pede legalização da maconha

Uma comissão do governo suíço pediu que a maconha fosse descriminalizada e que o mercado seja regulamentado no país alpino.

Este conteúdo foi publicado em 30. abril 2019 - 09:15
Jovens fumam maconha no festival de música St Gallen OpenAir, em 2008 Keystone / Ennio Leanza

A Comissão Federal para Assuntos de Dependência disse na terça-feira (30) que o uso da maconha na Suíça não mudou significativamente nos últimos dez anos. Apesar de sua popularidade, a porcentagem de usuários problemáticos é baixa.

Os riscos da maconha estão principalmente ligados a quantidades elevadas de THC (princípio ativo), uso precoce entre adolescentes, uso prolongado, mistura de maconha e tabaco, e se é usada por pessoas com problemas mentais.

A comissão recomenda que a Suíça legalize e regule o mercado, enquanto protege a saúde de sua população, especialmente os jovens.

Acrescentou que deveria haver certos controles sobre o mercado. Isso também ajudaria a pesquisa científica e o acesso a canabinóides para fins médicos.

+ sobre o renascimento da maconha na SuíçaLink externo

Plantar, consumir e lidar com maconha são ações proibidas na Suíça. Mas qualquer pessoa com mais de 18 anos, apanhada com até dez gramas da planta, receberá uma multa de 100 francos suíços (110 dólares) e não terá sua ficha suja.

Cerca de 200 mil pessoas na Suíça usam maconha ilegalmente, estima o governo, apesar de sua criminalização.

O consumo é muito mais prevalente entre homens, adolescentes e jovens adultos. A maioria são usuários ocasionais, com cerca de 1% da população adulta admitindo uso frequente, ao longo de mais de 20 dias por mês.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.