Navigation

Um quarto dos novos casos de Covid-19 são pessoas que chegam do exterior

Check-in no aeroporto de Zurique. Keystone / Ennio Leanza

Um quarto dos casos registrados na quinta-feira foi atribuído a viagens a países de alto risco.

Este conteúdo foi publicado em 10. julho 2020 - 11:30
swissinfo.ch/fh

Com 88 novos casos registrados na quinta-feira (09), a propagação do coronavírus se "estabilizou ligeiramente", disse o Ministério da Saúde da Suíça.

Stefan Küster, chefe do departamento de doenças contagiosas do Ministério da Saúde, disse em uma coletiva de imprensa na quinta-feira que estava feliz de ver o número de novos casos descer novamente abaixo de três números. Na quarta-feira haviam sido registrados 129 novos casos positivos.

Entretanto, a taxa de reprodução - quantas outras pessoas uma pessoa doente infecta - ainda está em 1,38. O objetivo continua sendo reduzir este valor abaixo de 1,38, disse Küster.

Os novos casos estão espalhados pelo país, com os cantões maiores registrando maior crescimento, e a maioria das transmissões acontecendo em boates e discotecas, mas também em funerais e em locais de trabalho, disse Küster.

Ele também disse que um quarto dos novos casos eram pessoas que haviam visitado países "em risco" onde o vírus está mais disseminado do que na Suíça.

A fim de conter a disseminação de tais casos, Küster disse que seriam fornecidas mais informações às pessoas vindas do exterior sobre a necessidade de auto-quarentena na chegada à Suíça - mas não haveria nenhum controle sistemático nos aeroportos ou nos postos de fronteira.

Na semana passada, a Suíça publicou uma lista de 29 países de "alto risco", dos quais os viajantes precisam entrar em quarentena por 10 dias após a entrada na Suíça. De acordo com a lei suíça, qualquer pessoa que descumprir os regulamentos pode ser sujeita a uma multa de até CHF10.000 ($10.668). 

Atualmente, cerca de 3.000 pessoas no país estão em quarentena. Autoridades cantonais, que também conduzem rastreamento de contatos para rastrear a cadeia de infecções, verificam com as pessoas em quarentena para ver se elas estão respeitando as regras.

Na entrevista coletiva, Linda Nartey, a médica chefe do Cantão de Berna, disse que seu pessoal enfrentou algumas "experiências desagradáveis" de viajantes que não respeitaram a quarentena, ou insultaram o pessoal médico durante os controles.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.