Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Prestação de cuidados médicos

Medicamentos distribuídos pela farmácia de atacados em Frauenfeld.

(Keystone)

A prestação de cuidados médicos na Suíça pode fazer-se de forma ambulatória ou estacionária. No caso da prestação de cuidados estacionários, os pacientes são internados num hospital, clínica ou lar para exames, tratamento ou terapia.

A prestação de cuidados médicos ou de enfermagem a pacientes sem internamento é chamada ambulatória.

Todos os serviços de apoio (aconselhamento e cuidados) a que os pacientes se podem dirigir, em primeiro lugar, em caso de doença são ambulatórios. Para prestação de cuidados estacionários na Suíça é necessário ser referenciado por um médico.

CENTROS DE APOIO PSICOSSOCIAL

Para além dos cuidados médicos, existem na Suíça muitos centros de apoio, aos quais se pode dirigir quando você próprio, os membros da sua família ou conhecidos necessitarem de ajuda e apoio para problemas (pessoais, familiares, financeiros, etc.). Existem por exemplo centros de aconselhamento e apoio para toxicodependentes, apoio em caso de dívidas financeiras, apoio para pais e mães, apoio familiar, apoio para mulheres, etc. Os colaboradores de um centro de apoio dispõem geralmente de uma boa formação (Assistência Social, Pedagogia Social, Psicologia, etc.). Estão também obrigados a guardar segredo profissional. O aconselhamento é gratuito. O seu médico de família pode ajudá-lo a encontrar um bom centro de apoio perto de si. Pode também contatar muitos centros de apoio na Suíça por telefone ou encontrá-los na internet.

MÉDICO ESPECIALISTA

Quase todos os médicos tiram uma especialidade após a sua licenciatura em Medicina, por exemplo:

Clínica Geral, Cirurgia, Ginecologia, etc. A formação de médicos de família, outros médicos especialistas ou médicos de hospital é equivalente e é controlada pela Associação Profissional dos Médicos Suíços.

MÉDICOS ESPECIALISTAS IMPORTANTES

Médico de Clínica Geral Prevenção e tratamento de doenças de todo o corpo. Os médicos de Clínica Geral trabalham geralmente como médicos de família e referenciam os pacientes a outros médicos.

Médico de Medicina Interna (internista) Prevenção e tratamento de doenças de todo o corpo (médicos de família, internistas gerais). Há também internistas especializados, p.ex. dos órgãos respiratórios (Pneumologia), doenças do coração e circulação (Cardiologia) ou doenças do estômago e intestinos (Gastroenterologia).

Pediatra
Tratamento de doenças físicas e psicológicas da criança até a idade de 18 anos.

Ginecologista
Exames preventivos, tratamento de doenças de senhoras, obstetrícia.

Cirurgião
Operações em caso de doença ou acidente.

Psiquiatra
Tratamento de doenças psíquicas

CUIDADOS MÉDICOS BÁSICOS E TRATAMENTO ESPECIAL

O que são médicos de família

Os médicos de família são as primeiras pessoas de contacto na Suíça em caso de doença.

Se adoecer, o médico de família é a primeira pessoa de contacto. Os médicos de família podem prestar os cuidados básicos. Realizam um primeiro tratamento e indicam os pacientes, se necessário, à área de especialidade adequada para tratamento posterior, p.ex. a médicos especialistas.

Exceção

Nos centros de triagem e de trânsito de requerentes de asilo, os/as assistentes são as primeiras pessoas de contacto em caso de doença. Geralmente os centros têm um médico, que é responsável pelo primeiro tratamento de um doente e o indica se necessário, à área de especialidade adequada.

Os médicos de família são geralmente médicos especialistas de Clínica Geral, Medicina Interna ou Pediatria (v. p. 20). Os tratamentos especiais, ou seja, exames ou tratamentos específicos numa determinada parte do corpo (por exemplo, coração e circulação) são realizados pelos médicos especialistas. Geralmente é o seu médico de família que o referencia a este médico. Pode, contudo, também dirigir-se de forma autônoma a todos os médicos especialistas. Isto apenas se o seu seguro básico de saúde não contiver uma restrição nesse sentido

CUIDADOS BÁSICOS

Médicos de família
p.ex. médica esp. de Clínica Geral
p.ex. médica esp. Medicina Interna Geral
p.ex. médica esp. Pediatria
etc.

TRATAMENTO ESPECIAL
Todos os médicos especialistas
p.ex. coração e circulação (Cardiologista)
p.ex. estômago e intestinos (Gastroenterologia)
p.ex. pele (Dermatologia)
p.ex. olhos (Oftalmologia)
p.ex. garganta, nariz e ouvidos (Otorrinolaringologia)

A marcação de consultas no médico tem de ser feita por telefone. É conveniente que descreva previamente os seus problemas à assistente de consultório por telefone (desde quando tem esses problemas, que sintomas tem). Chegue pontualmente ao consultório e dirija-se à assistente. Ela indicar-lhe-á onde pode esperar pelo seu médico.

Caso não possa comparecer a uma consulta, deve desmarcá-la com uma antecedência mínima de 24 horas.

PORQUE TENHO DE ESPERAR NO CONSULTÓRIO MÉDICO SE MARQUEI CONSULTA?

Pode acontecer que uma consulta dure mais do que o previsto. Isto fará com que os próximos pacientes tenham de esperar. Se tratar de uma urgência, pode geralmente marcar-se uma consulta no prazo de algumas horas. O/A paciente em situação de urgência será auscultado/a entre as consultas dos outros pacientes. Isto permite agir com rapidez, mas provoca também tempos de espera. Pode, assim, haver longos períodos de espera no consultório médico, especialmente ao final da tarde. Geralmente a assistente de consultório sabe mais ou menos qual será o tempo de espera. Pode, assim, perguntar se tem de esperar na sala de espera ou se pode utilizar este tempo para resolver outros assuntos.

Se os médicos de família conhecerem bem os seus pacientes e estiverem a par da sua história clínica, podem detectar mais rapidamente qual é o seu problema, qual o tratamento mais adequado, ou se estes têm de se dirigir a outro médico especialista ou ao hospital. Recomendamos, assim, que se dirija sempre ao mesmo médico de família em caso de doença. É muito importante haver uma boa relação. Deve confiar no seu médico, sentir-se bem e sentir que ele o compreende.

POSSO MUDAR DE MÉDICO/A SE SENTIR QUE NÃO ESTOU A SER COMPREENDIDO?

Sim, tem toda a liberdade para escolher o seu médico e pode escolher aquele com quem se sentir bem.

A possibilidade de escolha livre de médico permite-lhe escolher médicos/as adequados. Uma senhora pode, por exemplo, escolher uma médica, caso não se sinta à vontade com um médico ou vice-versa. Isto só se aplica se o seu seguro de saúde não contiver nenhumas limitações à escolha de médico.

Exceção

Os requerentes de asilo não podem geralmente escolher os/as seus/suas médicos. Dirija-se ao seu centro de cuidados caso não se sinta à vontade com o seu médico.

Da mesma forma que os pacientes podem escolher livremente o seu médico, os médicos são também livres de aceitar novos pacientes.

MÉTODOS NATURAIS

Na Suíça, tal como noutros países, as pessoas recorrem muitas vezes em caso de doença a receitas naturais. Estas receitas, tais como chás ou compressas, consistem em remédios naturais ou vegetais, que são mais suaves que os medicamentos à base de produtos químicos. Cada pessoa tem o seu repertório de receitas caseiras. É, no entanto, importante que comunique ao seu médico quais as receitas caseiras que utilizou antes de consultá-lo. Os médicos podem também aconselhá-lo quais as receitas que podem favorecer o seu tratamento. Para além das receitas caseiras, há outros métodos e processos naturais, que podem ser utilizados em vez de ou como complemento de um tratamento. Os médicos na Suíça podem tirar cursos sobre alguns destes métodos naturais (medicina complementar). Estes médicos de Medicina Complementar tratam doenças, p.ex. com Acupuntura, Homeopatia, Medicina Chinesa, Medicina Antroposófica, Terapia Neural ou Fitoterapia. Os custos de tratamento vão deixar de ser pagos pela Caixa a partir de 1.7.2005, sendo necessário fazer um seguro complementar. Informe-se junto da sua Caixa.

A POLICLÍNICA

Outro serviço de apoio para pacientes é a policlínica (regime ambulatório). A policlínica é um estabelecimento ambulatório, que fica geralmente junto a um hospital. São aí realizadas consultas, exames e tratamentos tal como no consultório do médico de família. Para a policlínica tem também de marcar consulta. Há policlínicas especializadas para tratamentos especiais. Algumas policlínicas só o recebem se for referenciado por um médico.

A vantagem da policlínica é ter à disposição o equipamento e pessoal do hospital, a que pode recorrer em qualquer momento. Se for referenciado para um exame dentro do hospital, pode ter de esperar muito. A policlínica é muitas vezes um local de formação de médicos. Assim sendo, os médicos estão em constante movimento e é raro ser atendido pelo mesmo médico durante um tratamento prolongado.

A FARMÁCIA

A farmácia é também um primeiro centro de apoio para os pacientes. Os farmacêuticos são pessoas com uma boa formação sobre medicamentos. Aconselham os pacientes de forma competente em caso de doença: consoante o estado de saúde dar-lhes-ão um medicamento (remédio) ou enviá-los-ão ao seu médico.

Os medicamentos que pode comprar numa farmácia foram testados e registrados. Os medicamentos que são pagos pelas Caixas estão referenciados numa lista especial (lista de especialidades). Muitos medicamentos só podem ser adquiridos com receita médica, ou seja, se forem receitados por um médico. Na Suíça quase todos os remédios e analgésicos existem em forma de comprimidos, pelo que os médicos muito raramente ministram injeções. Vale a pena pedir genéricos na farmácia. Os genéricos são cópias de medicamentos originais com outro nome. São muito mais baratos e são constituídos pelas mesmas substâncias ativas que os medicamentos originais. Os farmacêuticos podem substituir os originais prescritos pelos médicos por genéricos, caso os médicos não exijam expressamente o medicamento original.

CASOS DE URGÊNCIA

Os casos de urgência são situações que põem em risco a vida do paciente e que exigem uma ação imediata. É preciso contatar o serviço de urgência se a situação for muito grave e puser em perigo a sua vida. Em todos os outros casos deve contatar sempre, em primeiro lugar, o seu médico de família. A maior parte dos médicos de família também faz visitas a domicílio em casos de urgência e, em casos de urgência, estão também contatáveis à noite e nos fins-de-semana.

O QUE FAZER NUMA URGÊNCIA?

Contate um serviço de urgência apenas em situações que ponham em perigo a vida. Tente sempre primeiro contatar o seu médico de família.

Se o médico de família não puder ser contatado, a secretária eletrônica transmitirá informações sobre como pode contatar o médico de urgência. Em todas as grandes cidades está sempre uma farmácia de serviço durante a noite. Um jornal local gratuito publica sempre qual a farmácia que está de serviço ou como se podem contatar os médicos de urgência.

É importante numa situação de urgência que comunique exatamente o que se passou.

CONTACTO NUMA URGÊNCIA

Quem é?
De onde está a telefonar?
O que aconteceu?
O que fez já?

Na maioria dos hospitais públicos existe um serviço de urgência que funciona 24 horas por dia. Se precisar de uma ambulância, pode chamá-la através do número de urgência médica (144). Geralmente a ambulância só transporta pacientes, ou seja, não transporta acompanhantes. O transporte em ambulância tem por vezes de ser pago pelo paciente.

Em casos de urgência pode dirigir-se a qualquer médico ou hospital da Suíça. Os médicos têm o dever de tratar todas as pessoas em perigo de vida ou de indicá-las à área de especialidade adequada.

DENTISTAS

Os dentes têm de ser escovados regularmente e a fundo para que permaneçam saudáveis.

TENHO DIREITO A CONTROLES DENTÁRIOS GRÁTIS?

Não, estes controles têm de ser pagos pelos pacientes.

Os tratamentos dentários têm, em princípio, de ser pagos pelos pacientes. A Caixa só paga os tratamentos de dentes e maxilares se os problemas forem causados por uma doença física grave ou um acidente. A remoção de dentes de siso também raramente é paga pela Caixa. Os pacientes não têm direito a controles dentários grátis. As Caixas oferecem, contudo, seguros complementares, que cobrem uma parte dos custos dos tratamentos dentários.

Atenção:

Os requerentes de asilo, os requerentes com proteção provisória e os indigentes têm de apresentar uma confirmação escrita que garanta a cobertura dos custos do tratamento dentário (garantia de pagamento). Esta pode ser requerida no posto de cuidados competente. Em caso de urgência os dentistas podem tomar medidas paliativas sem garantia de pagamento.

PSIQUIATRAS E TRATAMENTO PSICOLÓGICO

Os psiquiatras ou psicólogos ajudam-no em caso de situações pessoais ou familiares difíceis, se sofrer de dores crônicas ou tiver perturbações constantes de sono, e ainda no caso de estados de medo repentinos ou regulares bem como de estados de tristeza crônica constante.

A QUEM ME POSSO DIRIGIR SE ESTIVER NUMA SITUAÇÃO DIFÍCIL, SE TIVER MEDO OU ESTIVER TRISTE E NÃO SOUBER O QUE FAZER?

Os psiquiatras e psicólogos podem ajudá-lo a lidar com os seus problemas.

Todos estes estados perturbam o seu dia-a-dia. Os psiquiatras ou psicólogos discutem consigo a situação e tentam encontrar novas soluções e possibilidades em conjunto consigo, para melhorar a sua situação. Há tratamentos psicológicos e psiquiátricos individuais e terapias para famílias, casais ou grupos.

Os psiquiatras são médicos com formação em Psiquiatria e Psicoterapia. Os psicólogos clínicos fizeram uma licenciatura em Psicologia e finalmente uma formação em Psicoterapia. Os psicólogos não são, assim, médicos e não podem receitar medicamentos.

É possível fazer uma psicoterapia com psiquiatras ou psicólogos. No entanto, a terapia só é paga, na maior parte das vezes, pelo seguro básico da Caixa se for realizada por psiquiatras. Há, contudo, a possibilidade de fazer um seguro complementar para psicoterapia não-médica. Se a terapia num psicólogo for prescrita por um médico, a Caixa assume geralmente uma parte dos custos.

Se uma pessoa necessitar de vigilância intensiva, uma vez que pode causar danos a si ou aos outros, é necessário interná-lo numa clínica psiquiátrica. Em situações excepcionais, é possível o internamento em clínicas psiquiátricas mesmo contra a vontade do paciente. No caso de internamentos compulsivos (FFE: Privação de Liberdade em Caso de Incapacidade), o/a médico/a responsável tem de informar muito bem os/as pacientes e seus familiares oralmente e por escrito sobre os seus direitos. Quando o paciente tiver alta será feito um tratamento ambulatório, para continuar a discutir os problemas e procurar soluções.


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×