Aumento na produção de queijo deixa suíços sem manteiga

A Suíça aumentou a cota de importação de manteiga em 1.000 toneladas, apesar dos protestos dos agricultores locais. O Ministério da Agricultura diz que a medida é necessária para evitar que as famílias suíças fiquem sem manteiga este ano.

Este conteúdo foi publicado em 20. maio 2020 - 07:45
Os produtores suíços preferem fazer queijo do que manteiga Keystone / Gaetan Bally

As reservas de manteiga congelada diminuíram para 1.500 toneladas, e enquanto se recuperaram para 2.300 toneladas este mês, ainda estão bem aquém das 4.000-5.000 necessárias para abastecer o país durante o resto do ano. A federação da indústria de laticínios pediu, assim, às autoridades suíças que aliviassem as tarifas sobre a manteiga importada para aumentar os estoques até um nível considerado adequado.

Esse pedido foi concedido na terça-feira (19) pelo Ministério da Agricultura, apesar do Sindicato dos Agricultores Suíços reclamar que a mudança afetaria seus membros. Os agricultores suíços dizem que ainda estão sujeitos a tarifas sobre os produtos de gordura láctea exportados por eles.

Mas o ministro da Agricultura respondeu que um "problema no abastecimento de manteiga, especialmente no final do ano, deve ser evitado". O ministério permitiu importações equivalentes a 2,3% de toda a manteiga vendida na Suíça a cada ano.

A escassez se deve a um aumento da demanda por gordura láctea utilizada para produzir queijo ao invés de manteiga.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo