Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

"Páscoa está em cada um de nós"

Sergius Golowin, contador de mitos e histórias antigas.

(RDB)

Se os costumes pascais desaparecessem, as pessoas inventariam outros. A afirmação é do suíço Sergius Golowin, escritor e pesquisador em mitologia.

Da pré-história ao cristianismo, Páscoa é o símbolo do nascimento e da ressurreição dos homens e da Natureza, depois do inverno.

Aos 76 anos e 73 de Suíça, bibliotecário, pesquisador em mitos, escritor e político Sergius Golowin é personagem conhecido em Berna e já foi um dos agitadores culturais da capital suíça. Entrevista:

swissinfo: as pessoas decoram as casas com galhos cheios de brotos com ovos pendurados. Isso é recente ou faz parte das tradições de Páscoa?

Sergius Golowin: a origem não está muito esclarecida. De qualquer maneira, se não conhecêssemos bem as tradições pré-históricas e cristãs ligadas à Páscoa, inventaríamos outras Esta época do ano correponde ao retorno do verde, às floradas... à ressurreição.

Páscoa está em cada um de nós, é quase instintivo. É impossível não se alegrar quando tudo torna-se claro e luminoso.

swissinfo: Páscoa tem raízes na pré-história. O que as pessoas festejavam exatamente?

S.G.: O tempo da ressurreição é a prova que vivemos sobrevivemos aos rigores do inverno. As pessoas felicitavam-se colhendo as primeiras flores e os primeiros galhos das árvores.

Ovos também eram oferecidos, coloridos de vermelho porque é a cor do fogo, do sol e do amanhecer. O coelho que traz os ovos é simbolo de fertilidade porque a reprodução deles é impressionante.

Nos livros de contos, quem sonha com coelhos e ovos na Páscoa, terá muita sorte. Quem vê um coelho ao amanhecer manterá sua boa saúde e terá um ano excepcional.

swissinfo: As celebrações pré-históricas eram ligadas às estações do ano?

S.G. : Eram porque a vida em geral se organizava em função das estações. Os homens e o trabalho que faziam eram parte integrante de um ciclo. Na primavera, a vida e os homens começavam a trabalhar mais para garantir a subsistência. Estamos falando da Europa, claro. Depois vinha o verão e as floradas. No outuno, a Natureza dormia lentamente, antes da entrada do inverno.

swissinfo: hoje as pessoas vivem desconectadas da Natureza. Os feriados existem só para o consumo ou têm algum significado?

S.G.: Os ovos de Páscoa e o coelhos de chocolate são exemplos perfeitos disso. Os alimentos lembram as tradições de nossos ancestrais. Comer e beber sempre foi muito importante.

Existe, por exemplo, uma tradição que agora está voltando à moda em que, na Páscoa, as pessoas saem em silência, antes do amanhecer, beber água de uma fonte ou de um poço. Essa água faz com que as pessoas mantenham a boa saúde e sejam felizes.

swissinfo: o cristianismo celebra Páscoa como a história de Jesus, crucificado sexta-feira e que ressucita na segunda-feira...

S.G.: As crenças cristãs são similares às da pré-história quando se celebrava a ressurreição da Natureza que Deus tinha criado. Os homens na Natureza a mão divina e a promessa de uma subsistência imutável.

As Igrejas ortodoxas, por exemplo, desconhecem as imagens de Cristo sobre a cruz mas o mostram ressucitado, na luz e saindo da terra para oferecer a salvação.

swissinfo: as crianças que procuram ninhos e ovos estão no centro da comemoração de Páscoa. Sempre foi assim?

S.G.: Provavelmente. Antigamente, as crianças praticamente não saiam de casa durante o inverno porque não tinham roupas suficientes para enfrentar o frio e a neve. Além disso, não existiam esquis nem trenós.

Na primavera, elas podiam novamente sair e correr pelas colinas mais próximas.

swissinfo, Renat Künzi

Fatos

Sergius Golowin:
nasceu em Praga em 1930 mas chegou à Suíça aos três anos de idade;
mora em Berna, capital suíça;
bibliotecário, folclorista, pesquisador em mitologia, político e escritor, recebeu o prêmio Schiller (mais antigo prêmio literário suíço) em 1974 por suas contribuições sobre a existência de clturas e folclores em margem da sociedade;
nos anos 50-60, foi uma das personalidaes da corrente anticonformista na Suíça.

Aqui termina o infobox

Breves

- As origens da Páscoa datam da pré-história: os usos e costumes ligados à Pascoa permitia aos homens dar as boas vindas à primavera.

- O ovo, símbolo da fertilidade, é um elemento importante dos costumes de Páscoa.

- Desde o século II, as Igrejas cristãs celebram a ressurreição de Jesus, crucificado na sexta-feira anterior, a Sexta-Feira Santa.

- Páscoa é a festa mais importante do calendário cristão. Ela significa a vitória da vida sobre a morte.

- Domingo de Páscoa é o primeiro domingo de lua cheia da primavera.

Aqui termina o infobox

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Longform The citizens' meeting

Teaser Longform The citizens' meeting

advent calendar

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.