A Terra com 6 bilhões de hab., um desafio

Antes do ano 2000, a Terra terá 6 bilhões habitantes. Dois estudos publicados na Suíça apontam motivos, riscos e desafios do crescimento demográfico.

Este conteúdo foi publicado em 15. setembro 1999 - 10:45

Em 1804, um bilhão; 1927, dois bilhões; 1960, três; 1974, quatro; 1987, 5; brevemente, 6 bilhões... Esse ritmo de crescimento demográfico fez temer que em meados do século 21 se chegasse a 12 bilhões de habitantes no planeta, com a conseqüência catastrófica prevista por Malthus de que não seria possível alimentar tanta gente.
Estudo publicado na Suíça sobre a evolução demográfica mundial pela Divisão Federal de Estatística e a Agência de Cooperação para o Desenvolvimento mostra que a taxa de crescimento populacional diminui e que varia muito de um país a outro. Lembra também haver desigualdades demográficas e desigualdades sociais.
E no ritmo atual de 78 milhões de seres humanos adicionais por ano, em meados do século 21 a população do mundo deverá ser de 9 bilhões e não 12 como se previu, o que descarta a chamada "bomba demográfica". Observa que a natalidade diminui com a generalização de métodos de contracepção. Para 51 por cento da população mundial - países industrializados, Sudeste Asiático, ex-União Soviética, BRASIL, Uruguai, Chile e Cuba - o número de crianças por mulher situa-se em torno de 2,5. Na Europa, geralmente não chega a 1,5. A população européia aumenta de modo marginal e principalmente pela imigração. A Suíça é um exemplo típico dessa tendência e com taxa de longevidade alta. Sua população aumenta pouco. Com 7 milhões atualmente, deve chegar a 7,5 milhões em 2030. No mundo, apenas 11 por cento da população registra taxa de 5 ou mais crianças por mulher.
Os estudos constatam que em 1900, um quarto dos habitantes da Terra vivia na Europa. Por volta de 2050, 59 por cento deverão viver na Ásia, 21 por cento na África, 7 por cento na Europa e 13 por cento na América.
Quanto à esperança média de vida no mundo, ela atingia 60 anos no fim dos anos 80. Deve passar a 70 na segunda metade do século 21.
Resta que os estudos apontam desafios importantes para enfrentar essa evolução demográfica. Cita em particular melhoria da condição feminina, acesso à educação, à saúde e controle do desenvolvimento urbano.
A ONU comemora simbolicamente os 6 bilhões de habitantes no mundo dia 12 de outubro.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo