Navigation

Academia de Hollywood processa família por vender um Oscar

John Ridley segura estatueta por melhor roteiro adaptado pelo filme "12 anos de escravidão", em 2 de março de 2014 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 02. julho 2014 - 19:46
(AFP)

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood está processando a família de um ganhador de Oscar por ter leiloado a estatua, descumprindo o contrato assinado com a instituição.

A Academia assegura que a família do diretor de arte Joseph Wright, que levou o Oscar por "Minha namorada favorita" (1942), leiloou o troféu por 79.200 dólares no mês passado.

Segundo o contrato que todos os ganhadores de Oscar assinam com a Academia, a prestigiosa instituição tem a primeira opção de compra de qualquer estatueta a um preço estipulado de 10 dólares.

"A Academia nunca quis que o Oscar fosse tratado como um artigo negociável", assinala o texto do processo, segndo a revista The Hollywood Reporter.

A Academia afirma que a família de Wright, que morreu em 1985, fez um acordo com o leiloeiro Briarbrook para realizar o leilão, ocorrido em 24 de junho.

O leiloeiro ainda não reagiu à notícia do processo.

Não é a primeira vez que a Academia abre um processo contra a venda de sua estatueta.

Em fevereiro de 2012, tentou - mas não conseguiu - bloquear o leilão de 15 troféus por 3 milhões de dólares.

Entre eles, estava o Oscar de melhor roteiro para Herman Mankiewicz por "Cidadão Kane" 1941).

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?