Navigation

Butantan produzirá vacina contra chikungunya do Valneva para países pobres

A Valneva transferirá a tecnologia de sua vacina contra a chikungunya ao Butantan, que a desenvolverá, produzirá e comercializará em países de baixa renda afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 25. janeiro 2021 - 18:05
(AFP)

O laboratório franco-austríaco Valneva anunciou nesta segunda-feira (25) a finalização de um acordo com o Instituto Butantan para a produção e comercialização nos países desfavorecidos de sua vacina em desenvolvimento contra a chikungunya.

O Valneva e o Instituto Butantan assinaram em maio uma carta de intenção, lembrou a empresa franco-austríaca em um comunicado.

No contexto deste acordo, o Valneva transferirá a tecnologia de sua vacina contra a chikungunya ao Butantan, que a desenvolverá, produzirá e comercializará em países de baixa renda.

O acordo prevê "valores reduzidos como pagamento inicial e pagamentos por etapas em relação à transferência da tecnologia", segundo o texto.

Esta colaboração ocorre devido a um contrato de financiamento de 23,4 milhões de dólares que a Valneva concluiu em julho de 2019 com a Coalizão para as Inovações no Preparo para Epidemias (CEPI).

Em setembro do ano passado, a Valneva anunciou o lançamento de um estudo de fase 3, última etapa antes de solicitar a autorização da comercialização, para seu projeto de vacina contra a chikungunya (VLA1553).

O vírus da chikungunya, transmitido por mosquitos, causa febre alta e fortes dores nas articulações e nos músculos, e pode provocar epidemias.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?