Navigation

Chile tem novo recorde diário de contágios e mortes por coronavírus

Em Santiago, 97% dos leitos das unidades de terapia intensiva (UTI) estão ocupados, enquanto que no restante do país a ocupação atinge 88% afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 12. junho 2020 - 18:34
(AFP)

O Chile registrou nesta sexta-feira os piores números diários até o momento na atual pandemia de coronavírus, com 6.754 novas infecções nas últimas 24 horas e 222 mortes, totalizando 2.870 mortes, informaram as autoridades locais.

No momento em que o país sul-americano ultrapassou os 100 dias desde que o primeiro caso foi registrado em março, as autoridades relataram um máximo diário duplo, tanto no número de novas infecções - no total de 160.846 - quanto no número de falecidos registrados no Registro Civil, de acordo com a nova modalidade de contagem adotada nesta semana.

"A situação em nosso país continua a aumentar, especialmente na região metropolitana", disse o subsecretário de redes de atendimento, Arturo Zúñiga, ao entregar o relatório diário de casos.

Os contágios no Chile começaram a aumentar rapidamente no início de maio e não desaparecem, apesar de Santiago cumprir quatro semanas sob quarentena obrigatória.

Nesta sexta-feira, as cidades de Valparaíso e Viña del Mar, cerca de 150 km a oeste da capital chilena, juntamente com outras cidades rurais próximas, também estarão em quarentena, deixando quase metade dos 18 milhões de habitantes do Chile sob confinamento total.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.