Navigation

Congresso peruano inicia julgamento político de Vizcarra

O presidente do Peru, Martín Vizcarra, enfrenta um processo de impeachment a ser votado no Congresso na próxima sexta afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 18. setembro 2020 - 15:06
(AFP)

O presidente do Congresso peruano, o opositor Manuel Merino, deu início, nesta sexta-feira (18), ao julgamento de impeachment do presidente Martín Vizcarra, que deve ser encerrado ainda hoje, com a votação de uma moção para destituir o mandatário.

Merino, que assume o poder em caso de saída do atual presidente, abriu a sessão plenária por volta das 10h locais (12h no horário de Brasília), na presença de Vizcarra e de seu advogado de defesa, Roberto Pereira.

Após as dispensas, os parlamentares iniciarão um debate, que pode se estender por várias horas até a votação.

"Se inicia a sessão virtual do Congresso", disse Merino, dirigindo-se a alguns de seus colegas presentes, enquanto a maioria acompanha a audiência pela Internet, devido às medidas de segurança pela pandemia.

"Não vou correr", anunciou Vizcarra, ao iniciar suas alegações em um procedimento que deve durar uma hora.

São necessários 87 votos, de um total de 130 cadeiras, para destituir Vizcarra, um presidente de centro direita que mantém um alto nível de popularidade apesar do escândalo gerado pelo vazamento, na semana passada, de alguns áudios. Nas gravações, ele pede que suas assessoras mintam nas investigações de contratos de um cantor.

Marino, também de centro direita, é um político de baixo perfil quase desconhecido pelos peruanos.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.