Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Torcedores da Costa Rica são vistos no estádio Mineirão, em 24 de junho de 2014

(afp_tickers)

Autoridades da Costa Rica anunciaram nesta quarta-feira que ficarão alertas sábado, na próxima partida da seleção na Copa do Mundo, em razão do grande aumento das denúncias de violência contra mulheres em dias de jogo.

Dados do Ministério de Segurança Pública e do Instituto Nacional da Mulher revelaram que, nos dias de jogos da seleção costa-riquenha na Copa do Mundo, as denúncias de violência doméstica aumentaram até 200% em comparação a outros dias, quando são registradas entre 75 e 80 denúncias diárias.

"Estão transformando uma festa nacional em desgraça em seu ambiente familiar, e isso precisa ser contido", declarou a jornalistas a ministra da Condição da Mulher, Alejandra Mora.

"Estamos chamando a atenção para o problema e mostraremos o cartão vermelho (para os agressores)", garantiu a ministra.

O instituto e Ministério de Segurança Pública lançaram uma campanha nos meios de comunicação chamada "Vamos mostrar o cartão vermelho para a violência doméstica".

A campanha começou a ser divulgada nesta quarta antes de a Costa Rica enfrentar a Holanda no sábado, em sua primeira classificação para as quartas de final.

"É paradoxal que Costa Rica viva momentos históricos no futebol e momentos históricos na violência das comemorações", lamentou o ministro de Segurança Pública, Celso Gamboa.

Ele explicou que os boletins de ocorrência dos casos denunciados na polícia refletem uma correlação entre o consumo de álcool e a agressão às mulheres.

Os dois ministros disseram que os policiais estarão preparados para atender denúncias e intensificar a vigilância em locais com grande concentração de pessoas durante o jogo da seleção.

Por causa do aumento dos roubos nesses dias, Gamboa também pediu que a população evite levar objetos valiosos para essas grandes aglomerações, onde as pessoas se encontram para assistir às partidas e comemorar o resultado.

AFP