Navigation

Detidos em LA por protestarem durante toque de recolher não serão processados

Presença da polícia em uma manifestação após a morte de George Floyd em Los Angeles em 6 de junho afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 09. junho 2020 - 02:01
(AFP)

Os presos por violar o toque de recolher imposto em Los Angeles durante os protestos pela morte de George Floyd não serão processados criminalmente, a menos que estejam envolvidos em atos de vandalismo, saques ou violência, informou o promotor municipal nesta segunda-feira (8).

No lugar do processo habitual, Mike Feuer se manifestou a favor de uma abordagem não punitiva, extrajudicial, das prisões relacionadas a esses protestos, a maioria por "violações do toque de recolher e recusa em cumprir a ordem de dispersão".

"Os protestos pacíficos são profundamente importantes e reacenderam um esforço há muito esperado para mudar corações, mentes e instituições", disse Feuer, citado em comunicado.

"Não podemos deixar esse momento passar como fizemos muitas vezes antes".

Feuer disse que deseja criar uma "abordagem restaurativa" que reúna manifestantes, policiais e outras vozes da comunidade "para melhorar o diálogo e a compreensão".

A promotoria municipal ainda não finalizou todos os detalhes desses acordos, que planeja aplicar "neste verão".

"O uso de medidas alternativas é uma maneira positiva e apropriada de responder a esses crimes e terá um efeito duradouro e benéfico em nossa comunidade", disse o chefe de polícia de Los Angeles (LAPD), Michel Moore, no mesmo comunicado, no qual afirmou que "apoia totalmente a abordagem".

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.