Navigation

Diretoria de partido chavista que discordou de Maduro é suspensa na Venezuela

O presidente da Venezeuela, Nicolás Maduro afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 22. agosto 2020 - 01:34
(AFP)

A máxima corte da Venezuela, de linha governista, suspendeu nesta sexta-feira a diretoria do partido chavista Pátria para Todos (PPT), após divergências entre a organização e o presidente Nicolás Maduro em torno das candidaturas para as eleições parlamentares de 6 de dezembro.

A Sala Constitucional do Supremo Tribunal de Justiça (TSJ) "decretou medida cautelar (...) consistente em suspender a atual Direção Nacional da organização com fins políticos Pátria para Todos (PPT), motivo pelo qual foi designada uma Junta Diretora Ad Hoc" visando a uma reestruturação, indicou o tribunal.

A decisão contra o PPT, historicamente um dos principais aliados do governante Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), soma-se a uma semelhante ditada esta semana contra o esquerdista movimento Tupamaro, organização minoritária que também manifestou divergências envolvendo as candidaturas do chavismo.

A caminho das eleições parlamentares, o TSJ já havia emitido sentenças contra as diretorias de três dos principais partidos opositores. A onda de sentenças do tribunal coincide com um boicote às eleições legislativas anunciado por cerca de 30 partidos de oposição, que denunciam o processo como uma fraude. Isto depois que a corte designou novas autoridades eleitorais, atribuição que corresponde ao parlamento.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.