Navigation

Estudos sorológicos sugerem contágio de coronavírus muito maior na Índia

Equipe de saúde organiza teste de swab em Mumbai, Índia afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 20. agosto 2020 - 17:08
(AFP)

Mais de um quarto da população de Nova Délhi já pode ter sido infectada pela COVID-19, sugere um estudo sorológico publicado nesta quinta-feira (20), que se une a várias pesquisas que indicam uma propagação do vírus muito superior aos números oficiais na Índia.

Exames de sangue realizados em 15.000 moradores da capital indiana no início deste mês revelaram a presença de anticorpos em 29,1% deles, anunciou o ministro da Saúde de Delhi, Satyendra Jain, nesta quinta-feira.

Uma extrapolação dessa amostra sugere que 5,8 milhões de habitantes da capital contraíram o vírus, ou seja, 37 vezes mais que os 156.139 casos registrados oficialmente desde o início da epidemia.

Um estudo anterior feito em Nova Délhi, em junho-julho, mostrou como resultado anticorpos em 23% dos testados.

A Índia é o terceiro país mais afetado no mundo em termos de contaminação oficial, atrás dos Estados Unidos e do Brasil, sendo responsável por 2,84 milhões de casos confirmados da COVID-19.

No entanto, vários estudos sorológicos recentes realizados em cidades indianas, como Pune (oeste) ou Hyderabad (sul), trazem dúvidas quanto aos números oficiais.

De qualquer forma, os cientistas consideram que os testes de anticorpos produzidos pelo organismo devem ser interpretados com cautela, pois podem detectar anticorpos ligados a outros coronavírus, não apenas ao SARS-CoV-2.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.