Navigation

EUA oferece US$ 100 milhões a China e outros países para combater coronavírus

(Arquivo) O secretário de Estado americano, Mike Pompeo afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 07. fevereiro 2020 - 21:46
(AFP)

Os Estados Unidos vão oferecer até 100 milhões de dólares à China e a outros países no combate à epidemia do novo coronavírus, disse nesta sexta-feira (7) o secretário de Estado americano, Mike Pompeo.

Washington "está preparado para gastar até 100 milhões de dólares dos fundos existentes para ajudar a China e outros países afetados, tanto diretamente como através de organizações multilaterais, para conter e combater o novo coronavírus" , escreveu o chefe da diplomacia americana em um comunicado de imprensa.

"Este compromisso, juntamente com centenas de milhões [de dólares] generosamente doados pelo setor privado americano, demonstra a forte liderança dos Estados Unidos em resposta à epidemia", acrescentou Pompeo, crítico habitual de Pequim em temas de direitos humanos.

O Secretário de Estado lembrou que seu país havia "facilitado o transporte de aproximadamente 16 toneladas de equipamentos médicos doados ao povo chinês, incluindo máscaras, uniformes e gases". "Um testemunho da generosidade do povo americano", disse.

O presidente Donald Trump havia afirmado mais cedo que a China estava fazendo um "trabalho muito profissional" na luta contra a epidemia, que infectou mais de 30.000 pessoas na China continental. Delas, 636 morreram, segundo o último informe oficial.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.