Navigation

Ex-vice-presidente de Cristina Kirchner é condenado pela Justiça argentina

O ex-vice-presidente da Argentina Amado Boudou se apresenta à Justiça em 7 de agosto de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 29. agosto 2019 - 22:50
(AFP)

Amado Boudou, ex-vice-presidente de Cristina Kirchner (2007-2015), foi condenado a três anos de prisão nesta quinta-feira por adulterar papéis de um carro que vendeu, mas foi absolvido em outro caso, envolvendo a compra de veículos oficiais.

Considerado culpado por "negociações incompatíveis com o serviço público", o político recebeu uma pena de três anos de prisão.

Após a leitura da sentença no tribunal, o ex-vice-presidente declarou: "Sou inocente. Divertiram a população com pão e circo, enquanto um pequeno grupo saqueava o povo argentino. Essas causas mostram como a Justiça é usada para perseguir".

Cristina Kirchner ensaia uma volta ao governo, agora como vice na chapa do candidato à presidência Alberto Fernández, que foi o mais votado nas eleições primárias de 11 de agosto, com 47% dos votos, 16% à frente do atual presidente, Mauricio Macri.

As eleições presidenciais e legislativas estão previstas para 27 de outubro.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.