Navigation

Governo da Espanha autoriza extradição ao Peru de ex-juiz César Hinostroza

Primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, em entrevista coletiva em Madri, em 20 de junho de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 07. julho 2020 - 17:33
(AFP)

O governo espanhol autorizou nesta terça-feira a extradição para o Peru do ex-juiz da Suprema Corte César Hinostroza, suspeito de ter liderado uma ampla rede de corrupção, informou o Ministério da Justiça.

O Conselho de Ministros do governo Pedro Sánchez "aprovou a extradição de César José Hinostroza Pariachi, juiz do Supremo Tribunal do Peru, por fatos que constituam possíveis crimes de tráfico de influência e negociações proibidas a autoridades", afirmou o comunicado do ministério.

Sua entrega não será imediata, já que a justiça espanhola estuda um segundo pedido de extradição recebido em fevereiro, que expandiu os crimes contra Hinostroza para incluir um suborno que o ex-juiz teria feito por um funcionário para permitir sua fuga do Peru.

"Vamos respeitar a decisão do sistema de justiça espanhol", disse Hinostroza à rádio peruana RPP, embora tenha lembrado que a decisão sobre o pedido de asilo político e proteção internacional que ele tomou em 2018 também está pendente.

Naquele ano, em 19 de outubro, o ex-juiz de 63 anos foi detido em Madri, doze dias depois de deixar seu país, cruzando para o Equador e dali tomando vários aviões para chegar à capital espanhola.

Hinostroza estava na prisão provisória até abril de 2019, quando a justiça espanhola considerou que não havia risco de fuga e concedeu a ele liberdade condicional.

Um mês depois, em maio de 2019, a Audiencia Nacional, um tribunal superior de Madri competente em matéria de extradição, autorizou a entrega do ex-juiz, alegando que os atos que lhe eram imputados "seriam equivalentes à influência do tráfico na Espanha".

O tribunal rejeitou as alegações de Hinostroza, que denunciou perseguição política pelo governo peruano.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.