Navigation

Hospital começa a usar testes moleculares rápidos para covid-19 fabricados no Peru

Médico examina paciente em Chosica, no leste de Lima, no Peru afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 08. outubro 2020 - 22:21
(AFP)

Um hospital de Lima começou a usar testes moleculares rápidos peruanos para o diagnóstico da covid-19, informou o Ministério da Saúde nesta quinta-feira (8).

"O Hospital Nacional Hipólito Unanue iniciou com sucesso o processamento de testes moleculares gratuitos para o diagnóstico da covid-19, que apresentam resultados em pouco tempo e são fabricados no Peru", afirmou o ministério em nota.

Esses testes, cujos resultados saem em 45 minutos, utilizam a técnica RT-LAMP (amplificação isotérmica medida por loop), que costuma ser aplicada no Peru para o diagnóstico de dengue, zika e tuberculose, e que foi adaptada para uso em testes para o novo coronavírus.

Até o momento, todos os testes moleculares usados no Peru para confirmar ou descartar a covid-19 eram importados e os resultados demoravam 48 horas para sair.

A Dra. Karina Altamirano, chefe de Patologia do hospital, explicou que no laboratório é feita a extração do ácido ribonucléico (RNA) do vírus, o mesmo que é amplificado para dar continuidade ao processamento e obter o resultado.

"Os resultados destes exames são obtidos em 45 minutos, depois vão para um registo hospitalar e, posteriormente, são registados no sistema nacional Netlab 2, permitindo a visualização direta e segura do cidadão por meio do site do Instituto Nacional de Saúde", explicou Altamirano.

"Desde 28 de setembro começamos com esses testes moleculares que são relativamente mais rápidos do que um teste molecular convencional", disse a médica à AFP.

A diretora do hospital, Judy Roldán, acrescentou que fazer esse teste rápido no hospital público "é uma grande vantagem".

"Não só o campo do diagnóstico está se expandindo, mas nos ajudará particularmente a reduzir o tempo em que teremos a resposta e os resultados", ressaltou.

Roldán destacou que o hospital planeja realizar mais de 2.000 testes moleculares por mês usando essa metodologia.

Com 33 milhões de habitantes, o Peru registra 33.009 vítimas e mais de 835.000 casos do novo coronavírus.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.