Navigation

Igreja Católica pede união na Argentina em missa com Macri e Fernández

O presidente argentino em final de mandato, Mauricio Macri, e seu sucessor, Alberto Fernández, acompanhados de suas companheiras, Juliana Awada (à esq.) e Fabiola Yáñez, respectivamente, em missa em frente à Basílica de Luján afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 08. dezembro 2019 - 16:57
(AFP)

A dois dias da transferência de poder, o presidente argentino em final de mandato, Maurício Macri, e seu sucessor, Alberto Fernández, assistiram juntos a uma missa na Basília de Luján, durante a qual se pediu união no país.

"O respeito pelo outro é a base da sociedade. Devemos manter a unidade e a paz. Não caia na tentação de querer destruir o outro", disse o arcebispo Jorge Scheinig em sua homilia em uma cerimônia ao ar livre, em frente à Basílica de Luján, 70 quilômetros a oeste de Buenos Aires, diante de centenas de fiéis.

Macri e Fernández não deram declarações. Suas companheiras, Juliana Awada e Fabiola Yáñez, respectivamente, também participaram da missa, assim como membros de ambos os gabinetes.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.