Navigation

López Obrador homenageia mais de 39.000 mortos por COVID-19 no México

Presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, em 7 de julho de 2020, no Palácio Nacional, na Cidade do México afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 19. julho 2020 - 22:10
(AFP)

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, recordou, no domingo (20), as mais de 39.000 pessoas mortas no país, devido à pandemia de COVID-19, e prometeu cumprir uma lista de compromissos relacionados principalmente com a saúde dos mexicanos.

"Queremos lembrar aqueles que morreram da pandemia da COVI-19, enviar um abraço amoroso e fraterno a seus familiares, a seus amigos", disse o presidente em um vídeo divulgado em suas redes sociais.

No domingo, o México, com 127 milhões de habitantes, totalizou 39.184 mortes pelo novo coronavírus, segundo as autoridades de saúde, embora um número oficial estimado, que inclui mortes suspeitas, aponte para 41.019 óbitos no total.

O México é o segundo país com mais mortes na América Latina depois do Brasil, que totaliza 79.488.

O número de casos confirmados chegou a 344.224 no domingo, 5.311 a mais do que no sábado.

"Mais adiante haverá tempo para prestar uma homenagem com todo protocolo, com todo cerimonial, uma homenagem solene àqueles que perderam a vida, devido a essa terrível pandemia", acrescentou López Obrador.

Flanqueado por uma bandeira mexicana e por dois soldados, um dos quais interpretou o toque de silêncio militar com uma corneta, o presidente leu os 10 compromissos de governo. Entre eles, está "evitar" que, no México, "se sofra de doenças causadas pela fome e pela pobreza".

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.