Navigation

Maior cemitério da América Latina tem homenagens aos mortos, apesar da pandemia

Pessoas prestam homenagens a seus entes queridos falecidos no Dia de Finados no cemitério de Vila Formosa, o maior da América Latina, em São Paulo, 2 de novembro de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 03. novembro 2020 - 00:03
(AFP)

Milhares de pessoas foram ao cemitério de Vila Formosa, o maior de São Paulo e da América Latina, para homenagear seus entes queridos no Dia de Finados, aproveitando o fim das restrições a visitas impostas no estado nos primeiros meses da pandemia do novo coronavírus.

"Todo ano no Finados a gente vem. De três em três meses eu venho aqui fazer manutenção. Tanto é que tá bonitinho onde ela tá. A gente vem com muito amor e carinho fazer uma oração por ela e para todos os entes queridos", explica à AFP Claudionor da Glória, que foi acompanhado das três filhas homenagear a esposa falecida.

Na semana passada, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que seriam permitidas as visitas aos cemitérios no Dia de Finados.

E apesar da grande afluência nesta segunda-feira (2) a este cemitério popular de 750.000 m2, que abriga os restos mortais de 1,5 milhão de pessoas, não houve grandes aglomerações e os presentes respeitaram o distanciamento social, constatou a AFP.

Na entrada, funcionários do cemitério mediam a temperatura dos recém-chegados, a maioria usando máscaras, e lhes forneciam álcool desinfetante para as mãos.

Os visitantes rezaram, limparam os túmulos dos entes queridos falecidos, plantaram flores e acenderam velas.

Entre eles estava Carmem Gualter, uma senhora de 61 anos, que foi recordar "com tristeza, mas também a alegria" que viveu com a irmã, falecida há duas semanas.

No começo da pandemia no Brasil, este cemitério se tornou o símbolo da devastação causada pelo novo coronavírus. Os coveiros tiveram que trabalhar intensamente devido ao número crescente de mortos e foi preciso, inclusive, abrir milhares de novas covas.

Naqueles momentos, Doria impôs restrições para os enterros (caixões fechados e um limite máximo de 10 assistentes) e proibiu as visitas aos fins de semana e feriados, como em todos os parques públicos do estado.

As limitações acabam de ser suspensas no estado mais rico e populoso do país, o segundo com a o maior número de falecidos pelo novo coronavírus, depois dos Estados Unidos.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.