Navigation

Morales chega ao México como asilado político e diz que 'luta continua'

Morales desembarca na Cidade do México, acompanhado do chanceler mexicano afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 12. novembro 2019 - 17:51
(AFP)

O ex-presidente boliviano Evo Morales desembarcou nesta terça-feira (12) no aeroporto da Cidade do México, após aceitar uma oferta de asilo político feita pelo presidente mexicano, Andrés López Obrador, depois da sua renúncia.

Morales chegou em um avião da Força Aérea do México, que o levou da Bolívia, em um trajeto pontuado por mudanças de última hora por parte de vários governos, que afetaram o plano de voo inicialmente previsto.

O ex-presidente disse que "a luta continua", e que somente haverá paz em seu país quando houver "justiça social".

"Graças ao México, a suas autoridades, mas também quero dizer que, enquanto eu tiver vida, continuei na política; enquanto eu estiver no trem da vida, a luta continua. E temos certeza de que os povos têm todo o direito de libertar-se", disse em uma primeira declaração no hangar do Exército mexicano.

O ex-presidente boliviano Evo Morales chegou nesta terça-feira (12) ao aeroporto da Cidade do México, após aceitar a oferta de asilo político feita pelo presidente mexicano, Andrés López Obrador, depois de sua renúncia.

Morales chegou em um avião da Força Aérea do México, que o levou da Bolívia, em um trajeto pontuado por mudanças de última hora por parte de vários governos, que afetaram o plano de voo inicialmente previsto.

"Não vou mudar ideologicamente por esse golpe", garantiu.

Morales foi recebido pelo chanceler mexicano, Marcelo Ebrard, que afirmou que "o dia de hoje é um dia de alegria" e assegurou que o ex-presidente boliviano gozará no México de "liberdade, segurança, integridade e proteção de sua vida".

O ex-presidente chegou em um avião da Força Aérea do México, vindo da Bolívia, em um périplo repleto de mudanças de última hora por parte de vários governos que negaram o uso de seu espaço aéreo, afetando o plano de voo previsto inicialmente.

Morales, que presidia a Bolívia desde 2006, chegou ao México com o agora ex-vice-presidente, Álvaro García Linera, e sua ex-ministra da Saúde, Gabriela Montaño.

"O mais importante é estar com vida e isso nos permite estar ao lado do povo bolivariano", continuou.

"Muito obrigado por salvar a nossa vida", disse Morales ao presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, que lhe ofereceu o asilo político desde o domingo passado, o dia em que renunciou em meio a protestos em massa por sua disputada reeleição a um quarto mandato.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.