Navigation

ONU adverte que assassinatos de ex-combatentes são a maior ameaça à paz na Colômbia

Carlos Ruiz, representante da ONU na Colômbia, durante uma entrevista à AFP em 25 de novembro de 2019 em Bogotá. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. julho 2020 - 18:30
(AFP)

A ONU garantiu nesta terça-feira(14) que a maior ameaça ao processo de paz na Colômbia é o assassinato continuado de ex-combatentes e líderes sociais das FARC, que não diminuiu apesar da pandemia de coronavírus.

A organização pediu ao governo colombiano que aumente seus esforços para promover a paz durante a reunião trimestral do Conselho de Segurança sobre a situação na Colômbia nesta terça-feira, a primeira presencial desde que o confinamento foi decretado em Nova York em março.

"A violência contra aqueles que entregaram suas armas no contexto do acordo e contra aqueles que defendem os direitos humanos e os direitos das comunidades devastadas pelo conflito continua a ser a ameaça mais séria à paz na Colômbia", disse o chefe da missão da ONU no país, Carlos Ruiz Massieu, por videoconferência.

Desde a assinatura do acordo de paz em 2016 até o final de junho, a ONU confirmou 210 assassinatos de ex-membros das FARC, segundo Massieu. Pelo menos 44 familiares de ex-guerrilheiros também foram mortos no mesmo período. Mais de 300 líderes sociais foram assassinados desde a assinatura do pacto.

A promotoria colombiana garante que os ex-guerrilheiros são vítimas, principalmente, de grupos criminosos e organizações ligadas ao narcotráfico e à mineração ilegal.

O acordo assinado pela guerrilha das FARC e pelo ex-presidente Juan Manuel Santos levou ao desarmamento e desmobilização de 13.000 rebeldes entre combatentes, prisioneiros e militantes, mas o partido das FARC denuncia a falta de garantias de segurança para sua reinserção à vida civil.

A missão da ONU na Colômbia foi aprovada em 2017 e se reporta ao Conselho de Segurança a cada três meses. Sua principal atribuição é verificar a reincorporação política, econômica e social, além da segurança aos ex-combatentes e suas famílias.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.