Navigation

ONU condena morte de palestinos e adverte contra ofensiva de Israel

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, reúne-se com o presidente palestino, Mahmud Abbas, na 68ª Assembleia-Geral da organização, em Nova York, em 24 de setembro de 2013 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 13. julho 2014 - 23:34
(AFP)

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, lamentou neste domingo o elevado número de civis mortos entre os palestinos e advertiu que uma ofensiva terrestre israelense vai apenas piorar a situação.

"Muitos civis palestinos foram mortos" em Gaza, afirmou Ban, de acordo com a nota divulgada por seu porta-voz, Stéphane Dujarric.

O chefe da ONU alerta que a situação em Gaza "parece se agravar" e lamenta que não se tenha ouvido os inúmeros apelos por um cessar-fogo.

No sábado, o Conselho de Segurança da ONU pediu a Israel e ao movimento islâmico palestino Hamas que chegue a um cessar-fogo e "respeite as leis humanitárias internacionais, principalmente a proteção dos civis".

Ban Ki-moon reiterou sua condenação ao lançamento de mísseis por parte do Hamas para Israel e exigiu que "cessem imediatamente". O secretário-geral destacou ainda que "muitos civis palestinos foram mortos e que qualquer ofensiva terrestre israelense agravará, sem dúvida alguma, essa situação e o sofrimento de civis na Faixa de Gaza".

"É hora de as famílias israelenses e palestinas se sentirem em paz e em segurança, confiando no outro lado, em vez de sentir medo, desespero e ódio", conclui a nota da ONU.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.