Navigation

ONU exige investigação exaustiva sobre ação da polícia no Chile

Manifestantes em confronto com a polícia durante protesto contra a Polícia chilena após Antony Araya, 16, cair de uma ponte afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 05. outubro 2020 - 18:03
(AFP)

O Escritório para a América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos pediu, nesta segunda-feira (5), para "investigar e, se for o caso, julgar e punir" a queda de um menor em uma ponte após ser empurrado por um policial no fim de um protesto, na sexta-feira.

O escritório da ONU pediu em nota uma investigação "exaustiva" dos fatos ocorridos na sexta-feira n ponte Pío Nono de Santiago no Chile, após um novo protesto na praça Itália da capital, epicentro das manifestações sociais que surgiram em outubro do ano passado.

O menino caiu no leito quase seco do rio Mapocho de uma altura de mais de sete metros, após ser empurrado por um policial das forças especiais, que foi detido e está em prisão preventiva sob acusações de "tentativa de homicídio". A Justiça consideroi que o policial fez uso de uma força desproporcional que provocou a queda do menor.

Após cair no rio, o menor não recebeu ajuda da Polícia, que posteriormente também tentou encobrir a ação do policial.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.