Navigation

Opas destaca vários países da América por resposta à covid-19

(Arquivo) Dr. Carissa Etienne, diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 11. novembro 2020 - 23:20
(AFP)

A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) destacou nesta quarta-feira (11) vários países do continente americano por cumprirem com algumas das "lições aprendidas" no controle da pandemia da covid-19.

"Não estamos classificando os países, mas falando de boas práticas em aspectos específicos", explicou Jarbas Barbosa, vice-diretor da Opas, escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Nessas questões tão importantes para melhorar a resposta (à doença), esses países são um bom exemplo", disse ele em entrevista coletiva.

O Chile e as pequenas nações caribenhas, principalmente as do Caribe Oriental, demonstraram ter sistemas robustos de vigilância de doenças, capazes de detectar aumentos nos casos da covid-19 e tomar medidas contra eles.

Além disso, Barbosa destacou a Argentina, Costa Rica e Jamaica, por fazer "particularmente bem" o rastreamento de contatos para evitar a disseminação do vírus.

A terceira recomendação da Opas como resposta à pandemia é que os países vinculem sua resposta à covid-19 a seus sistemas primários de saúde.

O Canadá e o Brasil o fizeram, ressaltou Barbosa, ajustando sua força de trabalho de saúde para atender à crescente demanda, enquanto Cuba e Costa Rica garantiram atendimento por meio de seus fortes sistemas de cobertura universal de saúde.

No que diz respeito à preparação de equipes médicas de emergência, quarta das medidas aconselhadas pela Opas, Barbosa destacou o enfoque do Uruguai e do Peru, onde equipes internas foram enviadas aos principais locais de foco do vírus para atender aos pacientes e aliviar a carga sobre as clínicas e hospitais locais.

"Nessas questões, esses países estão indo muito bem e nós reconhecemos isso", anunciou o sub-diretor da Opas.

Barbosa lembrou que, enquanto uma vacina eficaz e melhores tratamentos contra o covid-19 não forem alcançados, os países podem ter surtos recorrentes, por isso devem estar preparados para evitar que novos casos terminem em aumento de infecções.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.