Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Um empresário russo foi condenado a oito anos de prisão por ter ordenado o assassinato da mulher em cinco oportunidades, anunciaram fontes judiciais.

(afp_tickers)

Um empresário russo foi condenado a oito anos de prisão por ter ordenado o assassinato da mulher em cinco oportunidades, anunciaram fontes judiciais.

Konstantin Monastirskii, de 47 anos, desejava a morte da esposa e alegava um suposto alcoolismo da vítima, segundo detalhes do caso divulgados pelo jornal Moskovski Komsomolets.

Ele não desejava compartilhar os bens com a esposa, algo inevitável no caso de divórcio, e então decidiu que deveria matar a mulher.

Monastirskii entrou em contato com um homem que se apresentou como assassino de aluguel e pagou de maneira antecipada 200.000 rublos (5.568 dólares), de um total de 700.000 rublos (19.488 dólares).

Mas a mulher permaneceu viva, pois na verdade o assassino de aluguel era um alcoólatra que gastou todo o dinheiro em bebidas e decidiu denunciar o "cliente" à polícia.

A polícia entrou em contato com a esposa de Monastirskii, encenou o assassinato e enviou uma foto para o empresário. Ele caiu na armadilha e pagou os 500.000 rublos restantes ao "assassino". Acabou preso durante a transação.

Monastirskii admitiu que esta não era a primeira, mas a quinta tentativa de matar a esposa, mas que todas as vezes entrou em contato com 'enganadores' que fugiam com o dinheiro.

AFP