Navigation

Sete detentos morrem em prisão na Bolívia por suposto contágio por COVID-19

Funcionários cavam novas covas para vítimas da COVID-19 em cemitério em Cochabamba, na Bolívia afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 08. julho 2020 - 19:17
(AFP)

Sete detentos de um presídio em La Paz, um dos mais superlotados da Bolívia, morreram esta semana por suspeita de contágio pelo novo coronavírus, informou a Diretoria do Regime Penitenciário na quarta-feira (8).

"Até agora, há sete mortes (na penitenciária San Pedro) e estamos isolando os suspeitos que tiveram contato" com eles, disse o diretor da penitenciária, Clemente Silva, que detalhou que a sétima morte ocorreu nesta quarta-feira (8) pela manhã.

"Temos 20 isolados suspeitos" de ter contraído o vírus entre os 1.400 presos, acrescentou.

As autoridades acreditam que o coronavírus pode ter entrado na prisão por um detento que compareceu a uma audiência, ou pela entrada de alimentos.

As três primeiras mortes foram registradas no domingo.

Silva explicou que eles esperam com urgência que o serviço de saúde estadual entregue os resultados dos exames realizados nos falecidos para confirmar ou descartar a COVID-19.

San Pedro, cuja população carcerária atual está cerca de três vezes e meia acima de sua capacidade máxima, que é de 400 detentos, está localizada no coração da cidade de La Paz, capital do país.

Com 4.876 casos e 109 mortes, La Paz se tornou a segunda região mais afetada no país pelo novo coronavírus, depois de Santa Cruz (leste).

O total nacional é de 41.545 casos da COVID-19, e 1.530 mortos, em uma população de 11 milhões de habitantes, de acordo com o balanço oficial de terça-feira.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.