Navigation

Suíça gastará mais de US$ 1 bi em testes para rastrear casos assintomáticos de covid-19

Placa em Genebra, Suíça, diz: "Usem a máscara. Todos vocês. Mesmo". afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. janeiro 2021 - 18:45
(AFP)

A Suíça informou nesta quarta-feira (27) que está disposta a gastar mais de US$ 1 bilhão para rastrear casos de covid-19 assintomáticos, afirmando que eles provavelmente foram responsáveis pela maioria das novas infecções.

O ministro da Saúde, Alain Berset, disse que o governo arcaria com os custos estimados de cerca de 1 bilhão de francos suíços (US$ 1,12 bilhão) para testar pessoas que não apresentam sintomas do novo coronavírus.

"Isso é particularmente importante tendo em vista o fato de que novas cepas mais infecciosas desse vírus estão se espalhando na Suíça", disse o governo.

Com 8,6 milhões de habitantes, a Suíça registrou mais de 515.000 casos de covid-19 e quase 8.500 mortes.

A situação epidemiológica está melhorando lentamente, diz o governo, que continua "muito preocupado" com o número de casos das novas variantes do coronavírus, que responderam por 10% dos exames positivos realizados na semana passada.

A Suíça mudará certas regras sanitárias a partir de 8 de fevereiro, com as quais as pessoas que deveriam se isolar poderão sair da quarentena depois de sete dias, em vez de dez hoje, com um teste negativo.

A regra também se aplica a viajantes de um país com alto risco de infecção.

Por outro lado, todos os viajantes que chegam à Suíça de avião, barco, ônibus ou trem devem preencher um formulário online, não apenas os provenientes de países de alto risco, como era o caso.

Quase 2,3% da população suíça já recebeu sua primeira injeção da vacina contra a covid-19, disse a emissora RTS.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?