Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, visita a cidade de Slavyansk

(afp_tickers)

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, pediu neste domingo ao Conselho Europeu que condene o comportamento da Rússia, a qual acusa de introduzir "material militar pesado" ilegalmente no país e de "atacar as posições dos soldados ucranianos".

As acusações de Poroshenko sobre Moscou foram feitas em um telefonema com o presidente em final de mandato no Conselho Europeu, Herman Van Rompuy - de acordo com uma nota divulgada pela presidência ucraniana.

"Ao longo da conversa, Petro Poroshenko pediu à União Europeia que se pronuncie sobre a passagem ilegal de material militar pesado na fronteira russo-ucraniana e sobre o ataque por parte de soldados russos de posições militares ucranianas", acrescenta o comunicado.

Questionado pela AFP, um porta-voz da presidência ucraniana esclareceu que as críticas não dizem respeito a episódios recentes específicos, mas "a um conjunto de fatos" ocorridos desde o início do conflito com os separatistas pró-Moscou no leste da Ucrânia.

Poroshenko também solicitou a Van Rompuy que a questão ucraniana seja colocada na pauta do próximo Conselho Europeu, de 16 de julho. Segundo o comunicado, Van Rompuy garantiu que isso será feito.

AFP