Navigation

Skiplink navigation

Construção romana "excepcionalmente grande' descoberta no Valais

Vista de cima da escavação em Gils, perto da cidade de Brig. Canton Valais

Arqueólogos descobriram um edifício romano no sudoeste da Suíça cujas dimensões e método de construção jamais foram vistos na região.

Este conteúdo foi publicado em 21. outubro 2020 - 10:08
Keystone-SDA/jdp

Autoridades cantonais anunciaram a descoberta na terça-feira, acrescentando que o prédio encontrado em Glis, no cantão do Valais, tinha nove metros de largura e paredes de argamassa. Os pesquisadores estimam que ele foi construído entre os séculos III e V com base em cacos de vasos cerâmicos importados da Gália do Norte.

Este é o segundo edifício romano que exibe estes tipos de paredes encontradas naquela parte do cantão. O primeiro foi um pequeno edifício sagrado na aldeia vizinha de Gamsen.

As escavações foram feitas em conexão com a construção de um prédio de aluguel e de uma garagem subterrânea. No processo, arqueólogos descobriram várias construções do período romano em uma área de 800 metros quadrados.

"Este edifício, de tamanho excepcional para o período, se estende fora da área abrangida pelas escavações", disse o cantão em uma declaração.

Os pesquisadores estão tentando escavar outro edifício de mais de 40 metros quadrados que tem paredes de pedra seca, bem como um edifício de barro e madeira e um forno que era utilizado para a produção de calcário. Eles suspeitam que estes edifícios pertenciam a um pequeno assentamento agrícola e artesanal.

O cantão disse que esta última descoberta era uma prova da grande influência que o Império Romano tinha sobre a região que até agora era desconhecida. "Este local poderia ser o elo perdido para entender a história do assentamento no Alto Valais".


Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo