Navigation

Universidade de Zurique lança centro de pesquisa para amamentação

Graças a uma doação de 10 milhões de francos, a faculdade de ciência da Universidade de Zurique planeja lançar um centro "único" para pesquisa de aleitamento materno.

Este conteúdo foi publicado em 23. fevereiro 2018 - 14:30
ATS-SDA
A Universidade de Zurique estuda os efeitos a longo prazo da amamentação Keystone

A doação vem da Fundação Família Larsson-Rosenquist, que anteriormente deu à universidade 20 milhões de francos suíços para lançar a primeira cadeira universitária do mundo a estudar os benefícios a longo prazo do leite materno.

O centro deve começar a funcionar no início do semestre de inverno de 2018. O objetivo é complementar a pesquisa atual da universidade sobre crianças e jovens.

Acima de tudo, o centro proporcionará um quadro de pesquisa multidisciplinar, único no mundo, para o estudo do leite materno e da amamentação, de acordo com Göran Larsson, presidente do conselho da Fundação Larsson-Rosenquist. Segundo ele, a pesquisa ajudaria as mulheres a decidir se amamentar ou não.

A fundação, cujos fundadores são donos da empresa suíça Medela, especializada em bombas tira leita, diz que o centro é "dedicado ao leite humano".

A Universidade de Zurique enfatizou que a doação não teria influência na escolha do professor nem nos tópicos a serem pesquisados. 

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.