Navigation

Holcim busca construção sustentável

A cimenteira Holcim vai promover prêmios entre universidades. Keystone

A cimenteira suíça associou-se a cinco universidades no mundo, entre elas a USP, para promover "Prêmios Olcim" de inovação tecnológica.

Este conteúdo foi publicado em 03. dezembro 2005 - 10:01

O objetivo é melhorar a qualidade ambiental das construções urbanas, projeto que pode abrir novas oportunidades de negócio para a n° 2 mundial do cimento.

Para o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), construir de maneira sustentável é "satisfazer as necessidades de moradia e infra-estrutura do presente, sem comprometer a capacidade de atender às demandas das gerações futuras".

No plano econômico, trata-se de aumentar as oportunidades de negócios na construção civil repeitando o meio ambiente, principalmente nas cidades.

É nessa perspectiva que uma empresa de origem suíça, a cimenteira Holcim - presente em 70 países, com mais de 45 mil funcionários e faturamento anual de 12,75 bilhões de francos suíços - decidiu se interessar por essa nova visão.

Trata-se de fazer da "sustentabilidade" um objetivo e uma nova estratégia de negócios através da parceria com universidades.

Inventar um prêmio

Isso é feito através da Fundação Holcim que concebeu e instaurou, em 2002, os chamados Holcim Awards for Sustainable Construction, a fim de promover a construção sustentável nos cinco continentes.

A participação aos "prêmios Holcim" é aberta a universitários, pós-universitários, arquitetos e engenheiros civis em geral, interessados em associar a construção à proteção do meio ambiente.

Como incentivo, são atribuidos cinco prêmios regionais (120 mil francos suíços cada um), um prêmio global e outras formas de reconhecimento nas regiões África e Oriente Médio, Ásia Pacífico, Europa, América Latina e América do Norte.

Para Markus Akermann, diretor geral da Holcim e diretor da Fundacão Holcim, este compromisso leva a duas direções:

- Nós promovemos a inovação no setor da construção, nos comprometemos e investimos, e obteremos futuramente novas oportunidades para crescer.

Em 2005, a Holcim investiu 2,4 milhões de francos suíços nos seis prêmios e outros 600 mil francos na organização e difusão dos concursos.

Cinco pilares universitários

A cimenteira suíça decidiu associar-se com cinco das universidades mais conhecidas do mundo em capacitação tecnológica: Politécnica Federal de Zurique (ETH); Instituto Tecnológico de Massachussets (MIT); Universidade Tongji (Shangai); Universidade de São Paulo (USP); Universidade de Witwaterstrand (WITS), em Johannesburgo.

Foi isso que deu solidez aos "prêmios Holcim", explica a swissinto Jose Botía, responsável da Holcim Espanha nos prêmios Holcim. As universidades citadas estabelecem critérios de avaliação e dão apoio aos jurados.

- Além disso, é freqüente que em cada país em que estamos presentes se faça contatos com universidades nacionais. Na Espanha, por exemplo, temos vínculos estreitos com a Universidade de Sevilha e brevemente com a de Alicante, afirma Botía.

Verde sobre cinza

Cada região tem seus próprios projetos e vencedores. Na América Latina, por exemplo, o projeto que ganhou a edição 2005 do Holcim Awards chamava-se "Verde sobre cinza em Buenos Aires", apresentado pelo escritório de arquitetura dirigido por Hugo Enrique Gilardi.

Sem entrar em detalhes técnicos, o projeto pretende instalar jardins em todos os telhados da capital argentina.

Vanderley John, professor da Faculdade de Engenharia Civil da USP e chefe du juri da Holcim Awards para a América Latina, explica que a "sustentabilidade é um sonho a ser atingido rapidamente e que como o qual a iniciativa privada deve se comprometer".

Concretamente, o prêmio ganhador obedece a critérios como maior eficiência em energia, isolamento térmico, proteção contra inundações devido o aquecimento global. O que é extraordinário é que não seja especialmente caro, afirma John.

Que vantagem leva a Holcim? Sempre que um projeto é realizado podem ser usados materiais da Holcim, embora isso não seja obrigatório.

Planos futuros

Mas o projeto está apenas começando e 2006 será um ano importante para a continuidade, explica José Botía:

- Em 2005, na Europa foram apresentadas mais de 400 projetos; na América Latina, mais de uma centena. Muitos desses projetos será realizados por seus próprios promotores públicos e privados; outros, por serem inovadores demais ou experimentais, necessitarão de um pouco de tempo para demonstrar sua viabilidade e eficiência.

Ele afirma ainda que o importante é começar a haver compatibilidade entre negócios e sustentabilidade. A Fundação Holcim terá recursos adicionais de 1,2 milhão de francos suíços para financiar projetos viáveis que não tenham orçamento para realização.

Em abril de 2006, em Bangkok, quando da cerimônia de entrega dos prêmios mundiais da Holcim, essa soma já estará disponível, conclui José Botía.

swissinfo/Andrea Ornelas

Fatos

A suíça Holcim é n° 2 mundial do cimento, depois da francesa Lafarge e antes da mexicana Cemex.
Holcim está presente em 70 países, tem 45.200 funcionários e faturamento anual de 12,75 bilhões de freancos suíços.
Atualmente aplica cerca de 3 milhões por ano no Holcim Award para projetos de construção sustentável.
Cinco regiões são envolvidas nos prêmios: África e Oriente Médio; Ásia Pacífico; Europa; América Latina e América do Norte.

End of insertion

Breves

- Holcim, segunda maior cimenteira mundial, explora o desenvolvimento de construções sustentáveis, que combinam rentabilidade e respeito ao meio ambiente.

- Para isso tem uma associação estratégica com cinco universidades de primeiro nível tecnológico: Politécnica Federal de Zurique (ETH); Instituto Tecnológico de Massachussets (MIT); Universidade de Tongji, Shangai (China); Universidade de São Paulo (USP) e Universidade de Witwaterstrand (WITS), em Joannesburgo.

- A Fundação Holcim criou os Holcim Awards que premiam os universitários e profissionais da construção que apresentam projetos sustentáveis.

- As universidades definem os critérios de avaliação, acompanham os projetos e enviam jurados para a atribuição dos prêmios.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?