Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Retrospectiva van Gogh, um evento

"Mulheres Cruzando Campos", obra de 1890, ano da morte do mestre.

(Keystone)

A Fundação Gianadda, de Martigny, perto de Montreux, realiza durante 5 meses uma retrospectiva do grande mestre holandês, com algumas obras que não foram expostas ao público há meio século. A mostra é considerava um acontecimento cultural na Suíça.

Na Suíça, a última exposição dedicada ao pintor tinha acontecido há quase 30 anos. Foi em Basiléia, em 1973.

Essa retrospectiva em Martigny reúne cerca de 50 quadros e 40 desenhos de van Gogh. São obras - na maioria paisagens - que vêm de coleções públicas e particulares da Europa, Japão, Estados Unidos e América do Sul.

A Fundação Gianadda expõe também a correspondência do artista o que permite ao visitante tomar consciência da evolução da doença do mestre holandês que sofria de neurastenia e alucinação.

A rica aventura artística de van Gogh durou apenas 10 anos, de 1880 a 1990. Nesse período ele realizou cerca de 1200 obras, incluindo 900 quadros.

- No "período holandês" (81-85) o pintor desenvolveu a técnica do desenho e suas obras representaram principalmente camponeses e naturezas mortas.
- Em dois anos passados em Paris, van Gogh descobriu o impressionismo e o néo-impressionismo. Nessa época o mestre estimou importante a utilização de cores fortes.
- Viveu depois em Arles e Saint-Remy, na Provença (França) onde realizou paisagens, naturezas mortas e retratos.

No fim da vida o artista se estabeleceu em Auvers-sur-Oise, perto de Paris, onde no espaço de 70 dias pintou quase um quadro por dia.

Em 27 de julho de 1890, van Gogh tentou suicídio com um tiro de revólver. Morreu um dia depois, aos 37 anos de idade.

A retrospectiva van Gogh em Martigny, cantão do Valais está aberta diariamente até 26 de novembro, das 9 às 19h00.

Swissinfo com agências.





Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.