Navigation

Pesquisa inter-geracional revela quadro sombrio para os jovens

Um futuro brilhante pela frente? Avós e seus netos em parque de Zurique, 1994. Keystone / Martin Ruetschi

Embora os entrevistados não estivessem tão preocupados com um abismo cada vez maior entre gerações, eles concordaram esmagadoramente que os jovens de hoje não estarão em melhor situação do que seus antepassados.

Este conteúdo foi publicado em 02. novembro 2020 - 15:57
Keystone-SDA/srf/dos

Um terço dos pesquisados pelo Barômetro Geracional 2020, publicado na segunda-feira, disse temer uma "perda de solidariedade" entre jovens e idosos. A pesquisa também registrou aumentos substanciais nas disparidades entre ricos e pobres (71%), esquerda e direita (57%), e urbano e rural (49%).

Entretanto, quase todos concordaram que os jovens de hoje não terão uma qualidade de vida melhor do que seus pais: apenas 6% disseram o contrário. A geração atual de 65-74 anos foi a última a relatar um sentimento de que sua vida tinha sido claramente melhor do que a de seus antecessores.

Os jovens de 18-24 anos relataram um quadro sombrio, com 42% dizendo que lhes faltava confiança na vida. Não é que eles estivessem particularmente insatisfeitos com o presente, observou o estudo, mas sim preocupados com cenários futuros, especialmente com as mudanças climáticas e ambientais.

Pouco mais da metade disse também que se sentiam em desvantagem por causa de sua idade.

No geral, 55% dos entrevistados de todas as categorias etárias disseram que a geração mais jovem estava em desvantagem no que diz respeito ao futuro do sistema de aposentadoria, o que tem sido uma preocupação política e social contínua na Suíça já há anos.

As gerações mais jovens também relataram diferenças marcantes quando se trata de atitudes em relação a coisas como a divisão das tarefas domésticas entre homens e mulheres, e até mesmo como os relacionamentos são estruturados. Dois terços dos jovens de 18-24 anos disseram que formas não-monogâmicas de relacionamento eram aceitáveis e normais, em oposição a 26% dos indivíduos na faixa entre 45-54 anos.

A pesquisa, realizada pelo grupo de pesquisa Sotomo para o museu Generation House em Berna, contatou 3.285 pessoas em todo o país em setembro de 2020.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.