Navigation

Suspeito de assassinato perdeu família em tragédia

O supeito já tinha vindo à Suíça para a cerimônia em memória das vítimas de Überlingen. Keystone

Polícia suíça prende suspeito do assassinato de um funcionário da Skyguide, empresa suíça responsável pelo controle do tráfego aéreo.

Este conteúdo foi publicado em 26. fevereiro 2004 - 16:29

O suspeito perdeu a família numa catástrofe aérea em julho de 2002, quando dois aviões se chocaram no ar, sob contole da Skyguide.

O suspeito detido pela polícia de Zurique é um homem de 48 anos, cuja nacionalidade ainda não foi divulgada. Ele foi preso na noite de quarta-feira, num hotel de Kloten, perto do aeroporto e também da residência do controlador assassinado.

Crime sem precedentes

O funcionário morto à faca, terça-feira, em Zurique, estava de serviço dia 1° de julho de 2002, quando dois aviões, um de carga e outro de passageiros, se chocaram sob controle aéreo da Skyguide. os destroços dos aparelhos cairam em Überlingen, na Alemanha.

A catástrofe provocou a morte de 71 pessoas, entre elas 45 crianças russas que iam passar férias na Espanha.

Terça-feira, por volta das 18 horas, o controlador de tráfego da Skyguide (um dinamarquês de 36 anos) foi morto no jardim de sua casa, perto do aeroporto de Zurique. Trata-se de um crime sem precedentes, nesse setor de atividade.

Por enquanto, o suspeito detido não confessou o crime. A polícia sabe, no entanto, que ele perdeu a esposa e dois filhos na catástrofe aérea.

«Ele nos deu a impressão de não ter superado o drama", afirmou Pascal Gossner, procurador encarregado do inquérito, depois de ter ouvido o suspeito.

O homem suspeito já havia vindo à Suíça, depois da catástrofe. As famílias das vítimas foram convidadadas para uma cerimônia e dpois visitaram as instalações da Skyguide, em Zurique. Ele fora notado pela segurança porque mostrara-se particularmente indignado, fazendo muitas perguntas aos controladores do tráfego aéreo.

Situation chocante

«Essa situação é muito chocante para todas as famílias das vítimas, na Rússia", declarou à swissinfo Gerrit Wilmans, um dos advogados encarregados de negociar as indenizações.

Ele acrescenta que, "se o suspeito for realmente culpado, trata-se de um ato isolado e não do conjunto das famílias. É muito importante que o pessoal da Skyguide compreenda isso", insiste o advogado.

Por enquanto, Skyguide não comenta o assunto. "Há situações na vida em que é melhor se calar", declarou o porta-voz da empresa, Patrick Herr.

Operações do aeroporto voltam ao normal

Chocados com o assassinato do colega, terça-feira, vários controladores da Skyguide não puderam trabalhar. Foi contratada inclusive uma equipe de apoio psicológico aos funcionários.

Por medidas de segurança, quarta-feira, as operações do aeroporto de Zurique, o mais importante da Suíça, foram reduzidas de 40%, provocando atrasos e anulações de vôos. Pouco a pouco, quinta e sexta-feira, a situação volta à normalidade.

swissinfo com agências

Breves

Segundo testemunhas ouvidas pela polícia, o assassinato teria ocorrido assim:

- terça-feira, por volta das 18 hs, o assassino se encontrava nas proximidades da casa do controlador da Skyguide. Ele falou com uma vizinha para conformar o endereço de sua futura vítima.

- Um homem entra no jardim da casa e é surpreendido pela futura vítima.

- Começa uma breve discussão e esposa houve uma espécie de grito.

- Ela impede os três filhos do casal de sairem de casa, encontra o marido caido e vê o assassino sair correndo.

- A vítima levou várias facas no coração, pulmões e outros órgãos.

- Perto do local do crime, a polícia encontrou uma faca de 14 cm, que pode ser a arma do crime.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?