Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Suspeito de assassinato perdeu família em tragédia

O supeito já tinha vindo à Suíça para a cerimônia em memória das vítimas de Überlingen.

(Keystone)

Polícia suíça prende suspeito do assassinato de um funcionário da Skyguide, empresa suíça responsável pelo controle do tráfego aéreo.

O suspeito perdeu a família numa catástrofe aérea em julho de 2002, quando dois aviões se chocaram no ar, sob contole da Skyguide.

O suspeito detido pela polícia de Zurique é um homem de 48 anos, cuja nacionalidade ainda não foi divulgada. Ele foi preso na noite de quarta-feira, num hotel de Kloten, perto do aeroporto e também da residência do controlador assassinado.

Crime sem precedentes

O funcionário morto à faca, terça-feira, em Zurique, estava de serviço dia 1° de julho de 2002, quando dois aviões, um de carga e outro de passageiros, se chocaram sob controle aéreo da Skyguide. os destroços dos aparelhos cairam em Überlingen, na Alemanha.

A catástrofe provocou a morte de 71 pessoas, entre elas 45 crianças russas que iam passar férias na Espanha.

Terça-feira, por volta das 18 horas, o controlador de tráfego da Skyguide (um dinamarquês de 36 anos) foi morto no jardim de sua casa, perto do aeroporto de Zurique. Trata-se de um crime sem precedentes, nesse setor de atividade.

Por enquanto, o suspeito detido não confessou o crime. A polícia sabe, no entanto, que ele perdeu a esposa e dois filhos na catástrofe aérea.

«Ele nos deu a impressão de não ter superado o drama", afirmou Pascal Gossner, procurador encarregado do inquérito, depois de ter ouvido o suspeito.

O homem suspeito já havia vindo à Suíça, depois da catástrofe. As famílias das vítimas foram convidadadas para uma cerimônia e dpois visitaram as instalações da Skyguide, em Zurique. Ele fora notado pela segurança porque mostrara-se particularmente indignado, fazendo muitas perguntas aos controladores do tráfego aéreo.

Situation chocante

«Essa situação é muito chocante para todas as famílias das vítimas, na Rússia", declarou à swissinfo Gerrit Wilmans, um dos advogados encarregados de negociar as indenizações.

Ele acrescenta que, "se o suspeito for realmente culpado, trata-se de um ato isolado e não do conjunto das famílias. É muito importante que o pessoal da Skyguide compreenda isso", insiste o advogado.

Por enquanto, Skyguide não comenta o assunto. "Há situações na vida em que é melhor se calar", declarou o porta-voz da empresa, Patrick Herr.

Operações do aeroporto voltam ao normal

Chocados com o assassinato do colega, terça-feira, vários controladores da Skyguide não puderam trabalhar. Foi contratada inclusive uma equipe de apoio psicológico aos funcionários.

Por medidas de segurança, quarta-feira, as operações do aeroporto de Zurique, o mais importante da Suíça, foram reduzidas de 40%, provocando atrasos e anulações de vôos. Pouco a pouco, quinta e sexta-feira, a situação volta à normalidade.

swissinfo com agências

Breves

Segundo testemunhas ouvidas pela polícia, o assassinato teria ocorrido assim:

- terça-feira, por volta das 18 hs, o assassino se encontrava nas proximidades da casa do controlador da Skyguide. Ele falou com uma vizinha para conformar o endereço de sua futura vítima.

- Um homem entra no jardim da casa e é surpreendido pela futura vítima.

- Começa uma breve discussão e esposa houve uma espécie de grito.

- Ela impede os três filhos do casal de sairem de casa, encontra o marido caido e vê o assassino sair correndo.

- A vítima levou várias facas no coração, pulmões e outros órgãos.

- Perto do local do crime, a polícia encontrou uma faca de 14 cm, que pode ser a arma do crime.

Aqui termina o infobox

×