Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Tenistas jogam contra a dopagem

Preparadores físicos garantem que não é preciso dopar para aumentar a massa muscular.

(Keystone)

Esporte poupado até aqui, os casos de tenistas profissionais dopados se multiplicam.

Swissinfo investigou o que está sendo feito no tênis suíço e Roger Federer fala do assunto, quando participa do torneio Aberto da Austrália.

«A situação atual não é mais viável. Se a cada vez que a gente ingere algum complemento alimentar ou toma uma bebida vitaminada, nossa saúde e nossa honra corre perigo, é intolerável."

A declaração do suíço Roger Federer à Tribuna de Genebra aparece como um desabafo. Classificado para as semifinais do Aberto da Austrália, a opinião de Federer reflete o estado de espírito de vários jogadores do circuito profissional.

Malandros ou vítimas?

A multiplicação dos escândalos - o último foi o do britânico Greg Rusedski - provoca suspeitas que afeta todos os atletas.

Entre uma quadra e outra, os rumores de dopagem generalizada no mundo do tênis espalham-se rapidamente.

Rusedski, 43° jogador mundial, foi pego com taxas de esteróides anabólicos muito altas.

As recentes revelações de John McEnroe agravam a situação: "durante seis anos, sem que eu saiba, me deram doses de esteróides utilizados legalmente para cavalos." O antigo campeão acusa as entidades dirigentes do tênis.

Aliás, essas mesmas entidades reconheceram que as taxas elevadas de esteróides anabólicos encontradas em alguns jogadores (foi o caso de Bohdan Ulihrach), era devida a ingestão de complementos alimentares distribuidos pelo própio pessoal médico da ATP.

"Por enquanto, não podemos tirar conclusões precipitadas", afirma Alain Rostan, médico da seleção suíça na Copa Davis, "porque é impossível separar o verdadeiro do falso."

"Certos jogadores se dopam conscientemente enquanto outros são 'vítimas' de terem sido dopado sem saber", acrescenta o médico.

Para ele, o exemplo da creatina é eloqüente. A ingestão dessa substância - que favorece a recuperação energética - é autorizada, mas sua associação com outros produtos como a nandralona, é problemática.

Uma questão de educação

Pierre Paganini, preparados físico da seleção suíça de tênis, vai mais longe: "tudo é uma questão de educação. Eu passei muito tempo dizendo aos jovens para não tomarem creatina, mesmo o produto sendo legal e autorizado."

Ele afirma que é possível tornar-se um super atleta somente graças ao trabalho. "Não é necessário qualquer produto dopante para chegar lá", acrescenta Paganini.

Ele diz ainda que o volume de trabalho solicitado aos jogadores é perfeitamente suportável. "Uma boa planificação dos treinos permite aumentar o peso e a massa muscular de maneira signficativa. O principal é dar tempo ao corpo de se desenvolver."

Segundo os dois especialistas, os jogadores profissionais suíços aderiram a esse discurso.

O lado positivo

Na Federação Suíça de Tênis e na seleção suíça na Copa Davis, o problema da dopagem não é um tabu.

A experiência demonstra que a confiança entre jogadores e a equipe técnica é primordial e que a informação é fundamental.

"O maior problema na questão da dopagem é a informação", afirma o ex-jogador suíço Jakob Hlasek. "O jogador precisar saber o que ele pode tomar e porquê; para quem tem 16 ou 18 anos isso é difícil e eles são obrigados a confiar no médico e no fisioterapeuta."

Para o ex-campeão suíço, que encerrou a carreira há sete anos, a multiplicação de escândalos vai forçar o mundo do tênis a questionar-se.

"Apesar de um ou outro caso, nosso esporte até agora não havia realmente enfrentado o problema do doping", conclui o Hlasek. Para ele, a polêmica atual tem algo de bom se servirem de lição para os dirigentes e os jogadores jovens.

swissinfo, Mathias Froidevaux
Adaptação, Claudinê Gonçalves

Fatos

Os casos de controle positivo mutiplicam-se.
Greg Rusedski teve um controle positivo recentemente.
O britânico clama inocência e afirma que 43 dos 120 melhores do tênis atualmente também foram pegos com taxas altas de esteróides anabólicos.

Aqui termina o infobox

Breves

- O caso de Greg Rusedski é o último escândalo revelado. Antes dele, o checo Bohdan Ulihrach foi inoscentado e o argentio Mariano Puerta foi suspenso por nove meses.

- A Associação de Tê Internacional (ATP)não exclui que, como no ano passado, a contaminação dos jogadores ocorra através de complementos alimentares fornecidos pelos próprio pessoal paramédico da ATP.


- Deturpado de suas indicações terapêuticas, um tratamento à nandrolona permite aumentar a massa muscular com efeitos psíquicos como melhorar a autoconfiança e estimular a agressividade.

- Semanas atrás, o antigo campeão estadunidense John McEnroe confessou ter sido dopado involuntáriamente durante quase seis anos.

- Nesse ambiente de tensão, o suíço Roger Federer, classificado paras as quartas-de-final no Aberto da Austrália, criticou duramente os responsáveis da ATP e todos os que denunciam uma prática generalizada da dopagem no tênis.

Aqui termina o infobox


Links

×