Navigation

EUA suspende restrições a financiamento de pesquisas em territórios ocupados por Israel

Homem observa o celular na cidade israelense de Tel Aviv, próximo a um outdoor em apoio a Donald Trump afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 28. outubro 2020 - 18:03
(AFP)

Os Estados Unidos levantam, nesta quarta-feira (28), as restrições sobre o financiamento de pesquisas israelenses na Cisjordânia e no Golã, territórios ocupados por Israel, encerrando uma medida política dos anos 1970.

Washington assinou acordos de cooperação científica com Israel nos anos 70, que excluíam as instituições e empresas israelenses que desenvolviam sua atividade na Cisjordânia e Golã.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, comemorou esta decisão, que ocorre a menos de uma semana da eleição presidencial nos EUA, na qual o democrata Joe Biden desafiará o presidente republicano Donald Trump.

"Os acordos entre Israel e Estados Unidos se estendem hoje à área da Judeia e Samaria (nome que Israel dá à Cisjordânia) e ao Golã. É uma mudança enorme e uma vitória contra as organizações e os países que boicotam" os assentamentos israelenses nesses territórios, disse Netanyahu, referindo-se aos Estados europeus que não reconhecem essas colônias, que são ilegais segundo o direito internacional.

Durante a Presidência de Trump, que Netanyahu considera o melhor aliado que Israel já teve na Casa Branca, os Estados Unidos reconheceram a anexação de boa parte das colinas do Golã, tomadas da Síria durante a guerra de 1967, e não criticaram a política de colonização israelense na Cisjordânia, território palestino ocupado também em 1967.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.