Navigation

Lula recebe primeira dose da vacina contra o coronavírus

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe uma dose da vacina chinesa CoronaVac contra a covid-19 em São Bernardo do Campo afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 13. março 2021 - 15:44
(AFP)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu neste sábado (13) a primeira dose da vacina chinesa CoronaVac contra o coronavírus e fez um apelo à população para evitar aglomerações em um momento em que o país enfrenta uma segunda onda da pandemia mais mortal.

"Eu tomei a vacina do Butantan, a Coronavac, é exatamente a que eu queria tomar. Daqui a 14 ou até 28 dias vou tomar a segunda dose. Eu poderia estar muito mais feliz se tivesse vacina para tudo mundo", disse Lula, de 75 anos, em um vídeo divulgado nas suas redes sociais após ser vacinado em São Bernardo do Campo.

O ex-presidente recebeu a vacina em um ponto de drive-thru poucos dias depois de discursar contra as "decisões imbecis" do governo do presidente Jair Bolsonaro pela sua gestão da pandemia, que se encontra em seu pior momento e que totaliza mais de 275.000 mortes no país.

Bolsonaro, que chegou a dizer que não iria tomar vacina, desde o início da pandemia desdenhou do uso de máscaras, chamou o coronavírus de "gripezinha", promoveu aglomerações e chegou a questionar a eficácia das vacinas dizendo que poderiam transformar as pessoas "em jacaré".

“Tudo que o povo quer é tomar uma vacina para se ver livre daquele monstro chamado coronavírus e por isso o presidente da republica tem que parar de ser ignorante, disse Lula, garantindo que os brasileiros "tem que tomar vacina e é obrigação do governo brasileiro garantir vacinas"

Lula afirmou que o país "não tem governo" em coletiva de imprensa na quarta-feira, em seu retorno à política dois dias depois de o juiz Edson Fachin anular as condenações por corrupção contra ele, uma decisão que lhe devolveu seus direitos políticos.

"Eu acho que nós temos a obrigação, a sociedade brasileira, de combater os negacionistas, de combater aquelas pessoas que não acreditam na vacina, que ficam falando bobagem para a sociedade brasileira. Devemos mostrar que só se tem um jeito de se livrar do coronavírus: tomar vacina (...) e ao mesmo tempo evitar a aglomeração", afirmou Lula neste sábado.

Após o ressurgimento de Lula no cenário da política brasileira, Bolsonaro apareceu em um ato oficial usando máscara e se dedicou a defender a "seriedade e a responsabilidade do governo".

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve se pronunciar sobre a recente anulação das sentenças do ex-presidente Lula, depois que o desembargador Edson Fachin, que proferiu decisão favorável ao líder de esquerda, rejeitou recurso apresentado pelo Ministério Público contra o anulação das sentenças.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?