Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Palestino deslocado no bairro de Shejaiya, na Faixa de Gaza, é visto em abrigo improvisado pela ONU, em 21 de julho de 2014

(afp_tickers)

Mais de 100.000 palestinos foram obrigados a deixar suas casas desde o início da ofensiva israelense contra a Faixa de Gaza, no dia 8 de julho, anunciou a ONU nesta segunda-feira.

"O número de pessoas que buscam refúgio com a Agência da ONU de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA) passou de 100.000 pessoas", indicou a ONU em um comunicado.

"Este é um momento decisivo para a ONU, porque o número de pessoas que buscam refúgio junto a nossos estabelecimentos é mais do que o dobro do número de deslocados durante o conflito em 2009", indicou o porta-voz da agência, Christopher Gunnes, que anunciou a abertura de mais 69 abrigos no enclave palestino.

Mais de 570 palestinos morreram e mais de 3.350 ficaram feridos em 14 dias de ofensiva israelense na Faixa de Gaza.

A agência da ONU responsável pelos refugiados palestinos apelou "às duas partes em conflito para que respeitem o direito internacional, os ativistas humanitários e a inviolabilidade dos bens e propriedades das Nações Unidas".

AFP