Navigation

Parlamento cubano designa presidente da República em outubro

(Arquivo) O Parlamento de Cuba elegerá em 10 de outubro um presidente da República, cargo que consta da nova Constituição e que deverá ser ocupado pelo atual chefe de Estado, Miguel Díaz-Canel afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 30. setembro 2019 - 15:29
(AFP)

O Parlamento de Cuba elegerá em 10 de outubro um presidente da República, cargo que consta da nova Constituição e que deverá ser ocupado pelo atual chefe de Estado, Miguel Díaz-Canel.

A convocação para a votação em uma sessão extraordinária da Assembleia Nacional foi feita nesta segunda-feira (30), pelo jornal oficial "Granma".

Díaz-Canel ocupa desde abril de 2018 o cargo de presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, o mesmo que Raúl Castro exerceu entre 2008 e 2018 e, antes disso, o líder da Revolução, Fidel Castro, entre 1976 e 2008. Tudo isso sob a Constituição de 1976.

Depois de mais de quatro décadas, a nova Carta Magna promulgada em dezembro de 2018 e a lei eleitoral de julho de 2019 restituíram os cargos de presidente e de vice-presidente da República.

A forma de eleger esses dois cargos não mudam, pois ambos devem ser deputados da Assembleia, como é o caso de Díaz-Canel.

Eles serão eleitos por seus próprios colegas para um mandato de cinco anos, por no máximo dois períodos, sempre sob o comando do único partido governante, o Partido Comunista de Cuba (PCC).

De acordo com as novas leis, em dezembro, o novo presidente deverá indicar um primeiro-ministro, que será ratificado pelo Parlamento.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.