Navigation

Popularidade de presidente chileno cai para 10% em meio a crise

O presidente chileno, Sebastián Piñera, dirige-se à Nação em Santiago, 17 de novembro de 2019 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 02. dezembro 2019 - 14:45
(AFP)

A popularidade do presidente chileno, Sebastián Piñera, caiu para um novo mínimo histórico, chegando a 10%, abalada por uma profunda crise social que desafia o governo e prejudica a economia do país, segundo pesquisa da Cadem divulgada nesta segunda-feira.

A pesquisa mostra uma queda de dois pontos na aprovação do direitista que tenta conter a violência desencadeada em meio a manifestações pacíficas que exigem reformas sociais a fim de reverter altas taxas de desigualdade.

Quarenta e seis dias após o começo dos protestos, 82% dos chilenos desaprovam a administração do presidente.

A pesquisa, realizada com base em telefonemas na semana anterior com 708 pessoas, também aponta que 67% dos entrevistados concordam com os protestos, mas 96% discordam dos saques e roubos de lojas.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.