Navigation

Seis em cada 10 infectados por coronavírus descumpriram isolamento no Equador

Médico atende paciente em ala de emergência do hospital Carlos Andrade Marin, em Quito, 17 de junho de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 22. julho 2020 - 22:27
(AFP)

Seis em cada 10 infectados pelo novo coronavírus no Equador descumpriram em junho o isolamento obrigatório, o que resultou no crescimento do número de casos, informou nesta quarta-feira o vice-ministro da Saúde do país, Xavier Solórzano.

"Em maio, tivemos 54% das pessoas infectadas que desrespeitaram o isolamento por até sete horas diárias. Em junho, este percentual subiu para 59,5%, seis em cada 10", assinalou o vice-ministro em entrevista ao canal Ecuavisa.

O Equador tem 17,5 milhões de habitantes e registra 77,3 mil casos de Covid-19, com mais de 5,4 mil mortos. Quito é a cidade onde as infecções mais aumentaram nas últimas semanas. A capital equatoriana, com 11.741 casos, está a 29 de igualar a cifra de Guayaquil, um dos primeiros focos da doença na América Latina.

Segundo Solórzano, na capital, de 2,8 milhões de habitantes, 78% das pessoas não querem aceitar o controle de mobilidade, o uso da máscara e o distanciamento social. "Conhecemos a velocidade da transmissão e a mesma foi variando porque é diretamente proporcional ao comportamento das pessoas."

Um total de 95% do país, incluindo Quito (com toque de recolher de oito horas), encontra-se no nível amarelo, um nível intermediário de alerta. O governo equatoriano começou em maio a flexibilizar a quarentena. O país se encontra desde março em estado de exceção, medida que se estenderá, a princípio, até agosto.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.