Navigation

SpaceX envia provisões à ISS com foguete e nave de carga reutilizados

O foguete Falcon 9 com a nave de carga Dragon da SpaceX em Cabo Cañaveral, Flórida, em dezembro de 2017 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 02. abril 2018 - 22:17
(AFP)

A SpaceX lançou com sucesso nesta segunda-feira um foguete e uma cápsula de carga reutilizados destinados a levar provisões à Estação Espacial Internacional (ISS), o segundo voo deste tipo da companhia com sede na Califórnia.

"Falcon 9 está a caminho", disse um comentarista da SpaceX enquanto o foguete branco se levantava sobre Cabo Cañaveral, Flórida, às 16H30 no horário local (17H30 em Brasília).

Tanto a nave Dragon como o foguete Falcon 9 que a transporta já viajaram anteriormente ao laboratório orbital.

"Esta é a segunda missão de reabastecimento para a Nasa em que não só estamos utilizando um lançador que já voou, mas também uma Dragon que já esteve na Estação Espacial Internacional", disse Jessica Jensen, encarregada da missão Dragon, no domingo.

O foguete tinha voado pela última vez em agosto do ano passado, e a cápsula Dragon viajou à ISS em abril de 2016.

A primeira missão de reabastecimento para a Nasa em que a SpaceX reutilizou ambos os componentes para ir ao posto orbital foi em dezembro de 2017.

A companhia busca reduzir o custo das missões espaciais reutilizando seus foguetes e outros componentes caros depois de cada lançamento em vez de deixá-los cair no oceano.

"O realmente positivo disto é que está se transformando na regra", disse Jensen.

A missão de reabastecimento desta segunda-feira é a 14ª da SpaceX para a Nasa.

A cápsula está carregada com cerca de 2.600 quilos de alimentos, materiais e experimentos científicos, incluindo um para estudar as trovoadas e outro para avaliar o desenvolvimento de fármacos no espaço.

Está previsto que a Dragon se acople à estação espacial na manhã de quarta-feira, e que permaneça em órbita durante cerca de um mês para depois voltar à Terra.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.