Navigation

Qualidade alemã ofusca a suíça pela primeira vez

Os produtos suíços continuam mantendo seu fascínio por todo o mundo, mas pela primeira vez os produtos alemães passaram na frente em uma pesquisa mundial de consumidores.

Este conteúdo foi publicado em 14. julho 2016 - 15:26
swissinfo.ch
A cobiçada denominação "Swiss Made" tem um impacto importante no preço dos produtos Keystone

A pesquisa "Swissness Worldwide 2016" constatou que a imagem de abertura da Suíça permanece intacta, apesar da votação de 2014 para restringir os trabalhadores estrangeiros. A imagem de marca da Suíça também continua significando trabalho duro e credibilidade.

Isto é particularmente apreciado no Brasil, China, Índia e Rússia - países que abrigam 40% da população mundial. Como resultado, os consumidores estão dispostos a gastar em média 40% a mais pelos produtos suíços do que os produzidos em outros países, segundo a pesquisa.

Os consumidores no exterior pagam o dobro pelos relógios de luxo suíços, em relação a outras marcas, 50% a mais pelos queijos e cosméticos e um extra de 7% para esquiar na Suíça.

Mesmo os consumidores suíços estão dispostos a pagar mais por produtos marcados com a cruz branca suíça. Por exemplo, biscoitos de marca suíça custam 6% a mais do que os importados.

Mas a percepção dos produtos alemães pelos 7900 consumidores entrevistados pela Universidade de St Gallen e a agência de consultoria Jung von Matt/Limmat acabou se saindo um pouco melhor do que a dos produtos suíços. Essa é a primeira vez que a qualidade suíça é destronada desde 2008, quando começou a pesquisa.

Os autores da pesquisa dizem que as empresas suíças devem intensificar seus esforços de inovação para evitar cair ainda mais. No início do próximo ano, uma nova legislação vai especificar a proporção suíça (em termos de ingredientes, pesquisa e fabricação) que os produtos devem conter para se qualificar com a cobiçada denominação “Swiss Made”.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.