Navigation

O toque suíço na Tate Modern Gallery de Londres

Toque suíço na Modern Tate Gallery Keystone

Dois arquitetos suíços elogiados pela transformações efetuadas na Tate Gallery, de Londres, "o maior museu de arte contemporânea do mundo", inaugurado 11 de maio. Participaram da cerimônia a rainha Elizabeth II e a ministra suíça da Cultura, R. Dreifuss.

Este conteúdo foi publicado em 11. maio 2000 - 09:22

Na quinta-feira, 11 de maio, grande evento artístico em Londres. Na presença da Rainha e da ministra suíça da Cultura, Ruth Dreifuss, inaugurou-se com grande pompa a prestigiosa Tate Modern Gallery.

A "Gallery" que reúne o maior acervo de obras de arte contemporânea do mundo foi transformada com pleno sucesso por 2 arquitetos suíços: Jacques Herzog e Pierre Meuron.

Os arquitetos aclamados pela imprensa britânica e qualificados de "influentes" internacionalmente pelo jornal "Daily Telegraph" conservaram a estrutura do prédio renovado, uma antiga usina elétrica desativada em 1981.

A usina conservou seu aspecto de usina, mesmo com uma chaminé. Mas contém em seis diferentes níveis, 600 obras de arte que atraem visitantes do mundo inteiro.

swissinfo com agências.



Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?