Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Parlamentares entram na campanha dos acordos bilaterais

Os acordos bilaterias com a União Européia (UE) podem possibilitar a criação de milhares de novos empregos na Suíça e só trarão vantagens para o país. É a mensagem do comitê "sim aos acordos" do qual fazem parte 209 dos 246 parlamentares.

Os parlamentares entraram com tudo na briga pela aprovação dos acordos bilaterais com a UE. Formaram o comitê interpartidário "sim aos acordos bilaterais", do qual participam 209 dos 246 parlamentaires federais e lançaram-se na campanha terça-feira, 25/4. Os eleitores vão decidir se aceitam ou não os acordos, em referendo popular, dia 21 de maio.

A senadora Christine Beerli (PRD/Be) declarou que a aprovação dos acordos é "uma das condições da abertura da Suíça para o futuro". Precisou que uma imigração em massa de trabalhadores é "improvável" porque os cidadão europeus têm deixado a Suíça nos últimos anos e que, de qualquer maneira, só poderá vir trabalhar na Suíça quem tiver um contrato de trabalho.

Segundo o deputado federal Jean-Philippe Maître (PDC/Ge), os acordos são "bons" porque vão estimular o crescimento econômico e a criação de "empregos de qualidade".

O senador Pierre-Alain Gentil (PS/Ju) calculou que a economia da UE cresceu 10 p/cento a mais que a da Suíça entre 1990 e 1998. Afirmou também que um "não" dia 21 de maio comprometeria a credibilidade da Suíça no exterior durante muitos anos.

Outro senador, Samuel Schmid (UDC/Be) sublinhou que os acordos serão reexaminados em 2007 e que só depois disso é que poderá ser negociada a adesão à UE. Lembrou ainda que o principal inconveniente são os encargos financeiros mas calcula que eles serão compensados pelo crescimento econômico estimulado pelos acordos.

swissinfo com agências.


Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.