Tribunal julga controverso vídeo islamista

Cherni (à dir.) está sendo julgado por realizar a entrevista controversa, e Illi (à esq.) por havê-la promovido ativamente. Keystone

Três líderes do Conselho Central Islâmico da Suíça, considerado como organoização fundamentalista, estão sendo julgados por propaganda ilegal da organização militante islâmica Al-Qaeda.

Este conteúdo foi publicado em 16. maio 2018 - 10:25
SDA-ATS

O Tribunal Penal Federal delibera se uma entrevista em vídeo com Abdullah al-Muhaysini, um clérigo militante saudita, realizada na Síria em 2015 por Naim Cherni, membro do grupo suíço, violou a lei.

O vídeo foi postado no canal de mídia social do Youtube e os membros do conselho central supostamente o promoveram ativamente.

A promotoria argumenta que a entrevista foi contra os princípios jornalísticos, uma vez que deu ao clérigo 35 minutos, enquanto o entrevistador usou apenas dois minutos, tornando-se uma plataforma de propaganda para uma organização militante islâmica.

No entanto, os réus rejeitaram o julgamento como politicamente motivado e anunciaram que permanecerão em silêncio no tribunal.

O processo judicial deve durar dois dias e um veredito é esperado para o dia 25 de maio.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo